Evgeny Rylov é alvo de investigação da FINA por participação em comício russo pró-guerra


O nadador russo bicampeão olímpico Evgeny Rylov, afirmou que tem sido alvo da Federação Internacional de Natação (FINA) porque ele é a “cara da natação mundial” atualmente.

A FINA iniciou um processo disciplinar contra o nadador devido a uma possível violação de uma disciplinar ao supostamente participar de um comício pró-guerra no Estádio Luzhniki, em Moscou.

O jovem atletas de 25 anos, foi um dos oito atletas russos identificados na manifestação no dia de 18 de março.

Rylov, que conquistou os 100 e 200 metros costas em Tóquio 2020, usou suas medalhas olímpicas durante o comício.

Devido a essa situação, o Painel Disciplinar de FINA abriu uma investigação contra Rylov.

“Acho que o ponto principal é que sou o rosto mundial da natação”, disse o nadador à imprensa russa.

“Se não fosse por mim no palco do Luzhniki, mas fosse outro nadador, talvez você nem prestasse atenção”.

“Nas Olímpiadas, atrai cada vez mais atenção, e agora ela está cravada em mim em todos os aspectos da vida”.

A aparição do atleta no comício pró-guerra também resultou na rescisão de seu contrato com a Speedo.

O bicampeão olímpico juntamente com seus compatriotas e os atletas de Belarus estão fora do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos programados para acontecer em Budapeste de 18 de junho a 3 de julho, devido a participação de ambos os países à invasão a Ucrânia.

Foto: Jack Spitser

Postar um comentário

To Top