Chusovitina leva o ouro no salto em seu retorno à Copa do Mundo de ginástica artística


De volta às competições, a lenda da ginástica Oksana Chusovitina conquistou uma medalha de ouro no salto sobre a mesa na etapa de Doha, no Catar, da Copa do Mundo de ginástica artística. A uzbeque inicialmente iria se aposentar após Tóquio 2020, mas decidiu continuar pelo menos até os Jogos Asiáticos desse ano, que serão realizados em setembro, na China.

Chusovitina fez uma reversão para frente com uma pirueta (13.600) e um Tsukahara com pirueta (13.266) ficando com uma média de 13.433. A húngara Csenge Backsay ficou com a medalha de prata (13.150), com a russa Viktoria Listunova completando o pódio (13.133).

Listunova venceu a final das barras assimétricas. Com uma série mais difícil do que as de suas adversárias, ficou em primeiro lugar com 14.566. Sua compatriota, Mariia Minaeva levou a medalha de prata com 13.366. Daniela Batrona da Ucrânia, terminou na terceira colocação com 12.466 pontos.

Foto: Reprodução/Alkass
Na hora da entrega de medalhas, Batrona foi sozinha receber sua medalha de bronze com a bandeira ucraniana. Posteriormente, as russas receberam as suas medalhas. Houve uma falha no protocolo, a melodia de Tchaikovsky usada para o Comitê Olímpico Russo (ROC) desde Tóquio 2020 tocou, pegando as próprias russas de surpresa.

Enquanto acontecia a etapa da Copa do Mundo, a Federação Internacional de Ginástica (FIG) se reunia para reavaliar suas sanções sobre Rússia e Belarus devido à guerra na Ucrânia. Incialmente, os atletas estavam liberados a competir sem as bandeiras de seus países, mas após o término da Copa do Mundo de Doha, representantes dos dois países (ginastas e oficiais) não poderão participar de eventos da FIG. 

A decisão já afeta as delegações de Rússia e Belarus que estão em Baku, no Azerbaijão, para o Mundial de Ginástica Acrobática e que não poderão competir. Árbitros dos dois países também não podem atuar em eventos com chancela da FIG.

Nas finais masculinas, Israel, Cazaquistão e Armênia levaram as medalhas de ouro desta sexta-feira (4). No solo, o campeão olímpicos Artem Dolgopoyat (ISR) se recuperou da queda de uma semana atrás na etapa da Alemanha e venceu com 14.733, ficando quatro décimos à frente do ucraniano Ilia Kovtun (14.333) que levou a medalha de prata. O bronze foi para Aurel Benovic da Croácia (14.166).

No cavalo com alças, o cazaque Nariman Kurbanov foi o único que quebrou a barreira dos 15 pontos e levou o ouro com 15.200. Rhys McClenagham da Irlanda foi o segundo colocado com 14.933 e Harutyun Merdinyan da Armênia foi o terceiro com 14.600 pontos.

A Armênia ainda conseguiu uma dobradinha na final das argolas. Vahagn Davtyan venceu a prova com 14.700 pontos, seguido por Artur Avetisyan com 14.500. O azeri Nikita Simonov completou o pódio com 14.333.

A competição em Doha continua no sábado (5) com mais cinco finais. As mulheres competem na trave e no solo e os homens no salto sobre a mesa, barras paralelas e barra fixa.

Foto: Divulgação/DohaGym

1 Comentários

To Top