Brittney Griner, jogadora da WNBA, é presa na Rússia, acusada de contrabando


A pivô bicampeã olímpica Brittney Griner, do Phoenix Mercury, está presa na Rússia, pelo Serviço Federal de Alfândega da Rússia, após ser pega com cartuchos de vape com óleo de haxixe na sua bagagem ao desembarcar no aeroporto de Sheremetyevo, próximo de Moscou. A informação foi divulgada neste sábado (5) pelo próprio serviço alfandegário, que afirmou que a jogadora está detida desde o mês passado.


Após a apreensão, foi aberto um processo criminal contra ela e em caso de condenação, a jogadora pode passar até dez anos na cadeia. Em um vídeo divulgado pela agência russa TASS, Griner é vista vestindo moletom preto, enquanto um agente retira o pacote de sua mala. 


Muitos jogadoras da liga feminina vão à Rússia competir durante o intervalo entre as temporadas. Bicampeã olímpica, Grine jogou por muito tempo no UMMC Ekaterinburg. 


A detenção ocorre em um momento muito conturbado nas relações entre a Rússia e os Estados Unidos. O governo norte-americano, junto do britânico, é o que mais tem aplicado sanções ao governo de Vladimir Putin e seus aliados.


A WNBA, o Phoenix Mercury e o agente da atelta, ainda não se pronunciaram sobre o caso. A USA Basketball, entidade que rege o Basquete nos Estados Unidos, disse em seu twitter que está acompanhando acompanhando de perto a situação legal enfrentada por Brittney Griner na Rússia, transmitindo sua preocupação com o bem-estar da atleta.


Foto: Paul Beaty/ Associated Press

Postar um comentário

To Top