Brazilian Storm se garante em peso para a fase de 32 da etapa de Portugal da WSL



A tempestade brasileira foi muito bem nesta sexta (4), no segundo dia de janela da etapa de Peniche, em Portugal da Liga Mundial de Surfe (WSL). Apenas Deivid Silva não se garantiu na fase de 32. O evento continua no sábado e tem transmissão do Globoplay até as quartas de final, quando passa para o Sportv 2. 


Com ondas baixas, fora das condições ideais, Filipe Toledo somou 4.67 e 3.53 e se classificou em primeiro na sua bateria, acompanhado do francês Justin Becret. Sem condições, o torneio foi interrompido e retornou três horas depois com Caio Ibelli.


O melhor brasileiro no campeonato até aqui passou em primeiro em bateria contra Frederico Morais (PRT) e Conner Coffin (USA), com uma onda regular, pontuada em 5.23 e outra de 2.53. Filipinho enfrentará Owen Wright (AUS) e Caio, surfará contra Kelly Slater (USA), que venceu na repescagem.


Logo na bateria seguinte, John John Florence (USA) foi o primeiro a conseguir um ótimo tubo na competição e marcou 9.07 pontos com a manobra.


Ele ainda conseguiu outro tubo, pontuado em 8.50 e passou com 17.07 no somatório, sendo o destaque do dia. 


João Chumbinho brilhou também e com um ótimo tubo alcançou a nota 8.00 e ainda somou um 6.17, passando em primeiro, na companhia do australiano Jack Robinson, que fez 11.60 no total.


Na fase de 64, Chumbinho enfrenta o norte-americano Conner Coffin. Quem também enfrentará um surfista dos Estados Unidos será Jadson André, que terá como adversário Griffin Colapinto.  Após o show de aéreos feito desta quinta, Ítalo Ferreira enfrentará o havaiano Imaikalani de Vault.


Último a estrear, Miguel Pupo fez 7.67 no total e passou em primeiro. Sua bateria não teve tubos e ele passou com ondas de manobra. Na próxima fase, ele enfrentará o seu irmão mais novo, Samuel Pupo.


Foto: Damien Poullenot/World Surf League 


Postar um comentário

To Top