Brasileiros estreiam na segunda-feira no WTT Grand Smash de Tênis de Mesa


Chegou a hora de o tênis de mesa do Brasil mostrar sua força em um grande desafio internacional. O WTT Grand Smash, Singapura, terá os primeiros brasileiros em ação a partir da noite desta segunda-feira (7): Caroline Kumahara, Eric Jouti e Thiago Monteiros são os primeiros a estrear no torneio que vai distribuir pontos importantíssimos para o ranking mundial e farta premiação aos participantes.

Jouti é o primeiro a jogar na rodada preliminar 1. O adversário do brasileiro, 81º colocado no ranking mundial da modalidade, será o tcheco Tomas Polanski, atual 113 do mundo. A partida está marcada para 23h35 (horário de Brasília), na mesa 4. Os dois atletas jamais se enfrentaram em confrontos internacionais.

Logo na sequência, é a vez do “Guerreiro Cearense”. Aos 40 anos de idade e ainda com grande qualidade nas mesas, Thiago Monteiro, atualmente em 90º lugar no ranking masculino, vai enfrentar um velho conhecido: o também experiente mexicano Marcos Madrid, de 35 anos, que está a apenas duas posições na sua frente. No duelo histórico, Monteiro leva a melhor: três vitórias em cinco jogos. A partida está prevista para começar à 0h45 de terça-feira, na mesa 3.

A primeira mulher brasileira a estrear é Caroline Kumahara, 109ª do ranking feminino. Atualmente jogando na Bundesliga, a liga alemã de tênis de mesa, ela terá uma boa oportunidade de mostrar seu talento em Singapura: vai enfrentar a experiente croata Ivana Malobabic (165ª), de 41 anos, às 2h45 de terça-feira, na mesa 2. Embora ambas joguem o circuito mundial há muitos anos, será o primeiro duelo internacional entre as duas.

As três rodadas preliminares individuais serão disputadas até quarta-feira. A chave principal, que começa na noite de quinta-feira, terá a presença de mais quatro brasileiros: Hugo Calderano, terceiro melhor atleta do mundo na atualidade; Gustavo Tsuboi, 40º do ranking maculino; Vitor Ishiy, atual 51º; e, Bruna Takahashi, 32ª da lista feminina. Os eventos de duplas também começam a ser disputados na noite de quinta-feira. Jouti/Ishiy no masculino, Bruna/Caroline no feminino e Bruna/Ishiy na mista, participam.

Competição de alto nível


Segundo a Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), o WTT Grand Smash é “o topo da pirâmide” dos eventos organizados por ela. Quase todos os grandes nomes do tênis de mesa mundial estarão presentes em Singapura. No masculino, nove dos dez primeiros colocados do ranking mundial vão participar, enquanto na competição feminina as dez mais bem ranqueadas marcam presença no torneio. Ou seja, ninguém terá vida fácil para conquistar algo no país asiático.

Mas quem chegar lá, terá grandes recompensas, começando pelos pontos no ranking mundial. Os torneios individuais e de duplas distribuirão 2 mil pontos para os campeões, 1.400 para os vice-campeões, 700 para quem chegar na semifinal e 350 para quem ficar nas quartas de final.

Para que se tenha uma ideia do impacto: a diferença de Bruna Takahashi para a atleta que está dez posições na sua frente, a japonesa Hitomi Sato, é de 299 pontos. No masculino, como outro exemplo, um título de Calderano pode significar o inédito segundo lugar no ranking.

A premiação em dinheiro é igualmente atraente. Este será o evento oficial que mais distribuirá prêmios na história. Ao todo, são 2 milhões de dólares (equivalente a mais de R$ 10 milhões na cotação atual). Os campeões dos torneios individuais recebem 100 mil dólares (mais de R$ 500 mil), os vices ficam com 60 mil dólares (aproximadamente, R$ 300 mil), os terceiros lugares ganham 30 mil dólares (mais de R$ 150 mil) e quem cair nas quartas de final fatura 22.500 dólares (quase R$ 115 mil).

Nas duplas, os vencedores levam 12 mil dólares (mais de R$ 60 mil) para casa, enquanto os vices arrecadam 8 mil dólares (mais de R$ 40 mil). Quem ficar na semifinal termina com seis mil dólares (mais de R$ 30 mil) no bolso.

Foto: WTT

Postar um comentário

To Top