Reforçando a mensagem de união, Pequim se despede dos Jogos de Inverno

Desolado, Bing Dwen Dwen se despede dos Jogos Olímpicos de Inverno

Com muita emoção, Pequim se despediu neste domingo (20) da XXIV edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. De forma simples, mas com mensagens claras, eles passaram a bandeira para Milão/Cortina D'Ampezzo e reforçou que todos devemos estar unidos sempre. 


A cerimônia começou com crianças segundo lanternas amarelas, remetendo ao festival da lanternas, tradicional celebração do ano novo chinês, em formato de floco de neve, anunciando a continuação da história que começou na cerimônia de abertura. Ao final, elas iluminaram o logo dos jogos, em um projeção no chão do estádio.

Logo iluminado pelas lanternas (Foto: Reprodução/Reuters)


Seguindo os protocolos foram apresentados Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional e Xi Jinping, presidente da China.


Com 12 trenós, foram representados os 12 signos do horóscopo chinês e depois o nó chinês formou um símbolo gigante de prosperidade, para a entrada das delegações. 


Carregada por Manex Silva, atleta do cross-country, a bandeira brasileira se fez presente. O atleta de origem basca participou de cinco provas nos Jogos. Além dele, Eduarda Ribeira, atleta de 17 anos também do cross-country, participou do desfile.

Manex Silva com a bandeira brasileira no desfile das delegações (Foto: Reprodução/Sportv)


Entre as portas bandeiras, estava Elena Meyers Taylor. A atleta do bobsled carregaria a bandeira dos Estados Unidos na abertura, mas testou positivo para Covid. Recuperada, ela finalmente pode desfilar com o estandarte de seu país.


Após o desfile, um vídeo com momentos dos Jogos, relembrou o que aconteceu nos 17 dias de evento e depois, foram realizados os pódios das provas de largada em massa do esqui cross-country. Primeiro foi realizada a cerimônia da prova feminina, vencida por Therese Johaug (NOR) e depois a masculina, vencida por Alexander Bolshunov (ROC).


Dando seguimento a cerimônia, foi exibido um vídeo homenageando os voluntários e seis deles foram recepcionados no estádio, recebendo um brinde. Junto deles estavam Maritn Fourcade (FRA), do biatlo e Frida Hansdotter (SWE), do esqui alpino, novos integrantes da comissão de atletas do COI.


Em tom de despedida, começou um ato que falava sobre o salgueiro chorão. A árvore tradicional chinesa remete as separações. Tradicionalmente, quando dois amigos se separam eles dão um galho desse salgueiro para o outro. 


Começou então a transferência da bandeira olímpica de Pequim para Milão/Cortina D'Ampezzo. A cerimônia começou com um coral de crianças cantando o hino olímpico em grego. Enquanto o hino italiano era executado, o mapa da Itália era montado no chão do Ninho de Pássaro.


Explorando a dualidade e a união, duas crianças carregaram o globo terrestre, enquanto o chão de gelo quebrava e assim deram início ao ato da próxima cidade-sede. Ressaltando o contraste da metrópole Milão e as montanhas de Cortina D'Ampezzo, um par de bailarinos se apresentou no meio do estádio. Enquanto eles se apresentavam, apareciam os pictogramas dos esportes que estarão em 2026 e no final, apareceu o logo dos próximos Jogos.

Logo dos Jogos de Milano Cortina 2026 (Foto: Reprodução/Sportv)


Para finalizar, um vídeo mostrou pessoas na região de Lombardia e Veneto, dando as boas vindas ao país e a felicidade do povo italiano em receber o evento 20 anos depois da edição de Turim.


Antes do apagar da chama olímpica, Cai Qi, presidente do Comitê Organizador Local e Tomas Bach, fizeram os seus discursos. Cai expressou gratidão e orgulho pelo trabalho realizado. Bach falou que devemos permanecer juntos e pediu que todos deem a chance a paz. Ele também pediu que todos no mundo tenham acesso igual as vacinas. 


Ao final do seu discurso, o alemão declarou os Jogos encerrados e pediu a juventude que esteja em Milão daqui a quatro anos, para a celebração da 25ª edição olímpica de inverno. 


Um vídeo com população, voluntários e o mascote dos Jogos emocionou a todos. A chama começou a se apagar ao som de "You and me", música tema dos Jogos de 2008. Única cidade a receber as edições de verão e inverno, Pequim se despediu com a música dos Jogos de 2022, juntando o floco de neve que a carregava com os arcos olímpicos.


O floco foi recepcionado pelas bandeiras dos países participantes, que receberam a chama e vão manter o espirito olímpico aceso até os próxima edição. Os pequenos flocos, que representavam todas as delegações, se soltaram e voaram de volta para suas casas. O espetáculo foi encerrado com um show pirotécnico.


Foto: Reprodução/ Reuters




Postar um comentário

To Top