Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron ficam com o ouro da dança no gelo em Pequim 2022

Cizeron e Papadakis durante a coreografia. Os dois estão agachados e se abraçam, segurando a perna do parceiro

Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron são campeões olímpicos da dança no gelo. Os franceses venceram a disputa que terminou nesta segunda-feira (14), com 226.98 pontos. Victoria Sinitsina e Nikita Katsalapov do Comitê Olímpico Russo ficaram com a prata e  Madison Hubbel e Zachary Donohue dos Estados Unidos levaram a medalha de bronze.

Com uma peça do compositor francês Gabriel Fauré, Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron fizeram a melhor apresentação da noite. A dupla conseguiu 136.15 pontos na dança livre, com destaque para as notas dos componentes do programa, com média 9.93 para a interpretação, 9.96 para a performance e 10.0 para a composição da apresentação. No total, a dupla da França conseguiu 226.98 pontos, quebrando por alguns décimos o recorde que já era deles.

Os franceses melhoraram uma posição em relação à ultima edição dos Jogos Olímpicos. Na ocasião, os dois quebraram o recorde mundial da pontuação da dança livre, mas foram prejudicados na dança rítmica com um problema no figurino de Papadakis, ficando apenas com a medalha de prata.

No segundo lugar ficaram os russos Victoria Sinitsina e Nikita Katsalapov. Os atuais campeões mundiais conseguiram 131.66 pontos na apresentação desta segunda-feira, ficando com 220.51 no total.

Sinitsina e Katsalapov - Foto: Evgenia Novozhenina/Reuters
A briga pela medalha de bronze ficou entre as duas principais duplas dos Estados Unidos: Madison Chock e Evan Bates e Madison Hubbel e Zachary Donohue. Chock e Bates se apresentaram primeiro, com uma série com um tema especial. Eles fizeram a melhor marca pessoal da dupla (130.63) ficando com um total de 214.77.

Na sequência, Hubbel e Donohue fizeram uma bela apresentação ao som de uma música da cantora francesa Anne Sila. Apesar de terem problemas em um dos levantamentos, conseguiram superar os seus compatriotas com 130.89 na dança livre e 218.02 no total. Os dois, que devem se aposentar após os Jogos, fizeram suas melhores notas da carreira para levar a medalha de bronze.

Hubbel e Donohue - Foto: Evgenia Novozhenina/Reuters

Foto de capa:  Evgenia Novozhenina/Reuters

Postar um comentário

To Top