Em meio à guerra, Rússia e Ucrânia disputam seus jogos pelas eliminatórias europeias para mundial de basquete masculino


As Eliminatórias europeias para a Copa do mundo de 2023 de basquete masculino começou nesta quinta (24) em meio a guerra iniciada pela Rússia, que invadiu o território ucraniano. E a FIBA resolveu manter o jogo entre Rússia e Países baixos, que foi disputado hoje em Perm, a aproximadamente 2000 km da fronteira entre Rússia e Ucrânia.



Mas o jogo aconteceu após a reunião entre jogadores e dirigentes neerlandeses, que decidiram jogar por estarem longe da fronteira. Em nota, a federação de basquete dos Países Baixos disse que "se o esporte tornar parte de um boicote internacional mais amplo, apoiado pelo nosso país , nós o seguiremos"


Em entrevista, o técnico da seleção neerlandesa afirmou que o medo maior é viagem de volta para os Países Baixos durante o conflito, onde enfrentarão novamente os russos, mas agora em casa no domingo (27):  "Não vi nenhum medo entre os jogadores, sentimo-nos seguros aqui. Mas também temos de regressar aos Países Baixos depois desse jogo. Há um desafio aí. Estamos bem atendidos. Mas também queremos garantias de que permanecerá seguro para nós depois"


"Não é o caso de os tanques estarem circulando pelas ruas daqui. Mas é claro que você também tem uma questão ética", completou.


Na partida, a Rússia venceu sem muitas dificuldades por 80 a 69 e lidera o grupo H com três vitórias em três jogos. Já os neerlandeses estão na lanterna do grupo sem nenhuma vitória até o momento.


Sob aplausos, Ucrânia enfrenta Espanha

A Espanha enfrentou a Ucrânia em Córdoba nesta quinta normalmente. Os jogadores ucranianos foram recebidos no ginásio por aplausos pelos espanhóis que foram ver a partida. O pivô Artem Pustovyi jogou  com a mensagem ''no war'' (Não à guerra) escrita em seu rosto.



No jogo, a Espanha venceu a partida por 88 a 74 e lidera o grupo G com três vitórias em três partidas. Já os ucranianos estão em terceiro com uma vitória em três partidas. Já o segundo jogo que seria em Kiev neste domingo (27), foi adiado para ser disputado entre os meses de junho e julho. Segundo a FIBA, até o presente momento, nenhum outro jogo das eliminatórias europeias será remarcado por conta dos conflitos . 


Fotos: FIBA/Divulgação

Postar um comentário

To Top