COB entrega equipamento do ouro em Tóquio a Rebeca Andrade



Era para ser mais um dia normal de treinos para Rebeca Andrade. Mas, a quarta-feira, 16, reservaria uma grande surpresa para a campeã olímpica. Graças a uma ação do Comitê Olímpico do Brasil (COB), que viabilizou toda a operação, a ginasta recebeu um presente especial: a mesa de saltos usada na conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. A entrega ocorreu no Centro de Treinamento do COB, no Rio de Janeiro.

“Nós fomos procurados durante os Jogos Olímpicos de Tóquio pelo fornecedor do material do evento sobre a possibilidade de fazer a doação do equipamento de saltos para a Rebeca. Essa ideia chamou nossa atenção e se mostrou bastante interessante como uma forma de homenagear a modalidade e a atleta campeã olímpica. A partir daí, imediatamente cuidamos de todos os trâmites e nos mobilizamos para transportar, regularizar a entrada desse equipamento no país e promover uma ação de celebração na entrega. O aparelho ficou guardado no nosso Centro de Treinamento para o dia da surpresa”, comentou o presidente do COB, Paulo Wanderley.

E que surpresa! Ao entrar no Centro de Treinamento de Ginástica Artística do COB ao lado de seu treinador, Francisco Porath, Rebeca se espantou ao ver uma grande caixa no meio do tablado do solo. Ao abrir e comprovar que o conteúdo era o seu aparelho dourado, não segurou mais o sorriso.

“Quando vi o presente fiquei muito feliz, porque lembrei de tudo que senti lá em Tóquio. Senti também que as pessoas realmente entenderam a importância disso para mim, para o meu treinador e todas as pessoas que me ajudaram a atingir o meu maior sonho. É muito emocionante. Me sinto muito orgulhosa de tudo que eu fiz, tudo que eu precisei passar para hoje estar aqui vivendo mais um momento tão especial”, vibrou Rebeca, que não teve dúvidas em indicar onde ficará o equipamento.

“Esse presentão lindo e maravilhoso que eu recebi do COB vai ser colocado aqui no nosso centro de treinamento. Esta é uma mesa muito importante, com tanto significado. Acho que as meninas vão amar poder saltar na mesma mesa que várias outras atletas que elas também admiram saltaram. É muito bom saber que eu vou continuar incentivando, fortalecendo e que as próximas gerações vão se sentir orgulhosas de terem tocado na mesma mesa e de treinar no mesmo ginásio que eu. Isso é muito importante. E eu saltar de novo nessa mesa que me fez campeã olímpica!”, comemorou a ginasta, que além do ouro nos saltos conquistou a prata no individual geral nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O diretor de Esportes do COB, Jorge Bichara, destacou o simbolismo da ação. “Essa entrega tem um simbolismo muito positivo de valorização do esporte. Uma medalha conquistada por uma atleta brasileira não fica restrita somente àquela pessoa. É uma medalha de toda uma geração de atletas que construíram aquele caminho. E a Rebeca sintetizou esse caminho. Esse equipamento vir para o Brasil e ter uma cerimônia de entrega simboliza a valorização do COB e traz para gente o sentimento de satisfação, de fechar um ciclo e já se preparar para o próximo”, afirmou Bichara.

A vinda da mesa de saltos dos Jogos de Tóquio para o Brasil também simboliza um retorno para casa, já que o atual modelo do aparato foi projetado pelo brasileiro Siegfried Fischer, em 1993, e utilizado pela primeira vez nos Jogos Olímpicos de 2016. Não por acaso, o aparelho foi batizado como “Rio”.

“A questão vai pelo lado do simbolismo de que o atleta brasileiro pode. Se o atleta trabalhar duro, se tiver boas condições de preparação, se tiver suporte como estes tiveram, podem alcançar os objetivos na sua carreira esportiva. Esse aparelho significa esse alto nível, essa qualidade, e traz a emoção do dever cumprido”, completou Bichara, que ressaltou ainda a qualidade do centro de treinamento do COB, que colaborou decisivamente para a conquista de cinco medalhas olímpicas para a ginástica brasileira (três no Rio 2016 e duas em Tóquio 2020).

Foto: Divulgação/COB

Postar um comentário

To Top