Bruno Soares e Jamie Murray ficam com o vice no Rio Open; Alcaraz faz história e é campeão no simples



Bruno Soares bem que tentou ser o primeiro brasileiro campeão no Rio Open, mas fazendo dupla com o britânico Jamie Murray, o brasileiro foi derrotado pelos italianos Fabio Fognini e Simone Bolelli e ficou com o vice campeonato do torneio de duplas. Essa foi a terceira derrota de Soares e Murray para os italianos. As duas primeiras foram no ATP de Sydney e no Australian Open. E todas as derrotas foram no super tie break.


Fognini e Bolelli tiveram que disputar a vaga na final ainda no domingo à tarde, vencendo Andres Molteni (ARG) e Santiago Gonzalez (MEX) por 2 sets a 0 (7/6 e 6/2) e um pouco mais de três horas depois, após a decisão do torneio de simples, voltaram a quadra para enfrentar Soares e Murray.


E se na teoria, os italianos estariam mais cansados e Bruno Soares e Jamie Murray teriam vantagem, o que se viu foram uma dupla muito aguerrida em seu segundo jogo do dia. Com duas quebras para cada no primeiro set, Fognini e Bolelli desequilibraram no final para vencer o primeiro set por 7 a 5.


No segundo set, nenhuma das duplas se permitiu errar muito e o jogo foi pro tie break, e com bons saques de Jamie Murray, eles levaram o set e levaram o jogo para o super tie break no terceiro set. e no set decisivo, os italianos abriram logo 6/1 e fizeram Soares e Murray suarem muito para tentar igualar o jogo, mas foi em vão, com Fognini e Bolelli fechando o set por 10/6 e levando o título.


Alcaraz vence no simples seu primeiro ATP 500


O espanhol Carlos Alcaraz  marcou seu nome no tênis, ao vencer o argentino Diego Schwartzman por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 6/2, e aos 18 anos se tornou o mais jovem campeão de um ATP 500 na história. O recorde pertencia ao italiano Jannik Sinner, que aos 19 anos venceu em Washington, no ano passado.


Com o título no Brasil, o segundo da sua carreira - o primeiro é o do ATP 250 de Umag 2021 -, Alcaraz vai alcançar o top 20 pela primeira vez. O espanhol chama atenção no circuito mundial desde muito jovem e quer mais: "Meu objetivo agora é não sair mais do top 20, seguir subindo e essa conquista me dá motivação para isso. Tenho sonhos grandes, ser número 1, conquistar Grand Slams, medalhas olímpicas. As pessoas têm grandes expectativas em relação a mim. Mas tanto eu como minha equipe sabemos os sacrifícios que têm que ser feitos. Sei que estou no caminho no certo, se me manter assim terei oportunidades"


Fotos: Photojump

Postar um comentário

To Top