Agência Internacional de Testagem vai ao CAS tentar suspensão de Valieva

Kamila Valieva, de vermelho, com as mãos na cabeça

A ITA (Agência Internacional de Testagem) se pronunciou em nota nesta sexta (11) sobre o caso de doping envolvendo a patinadora russa Kamila Valieva, medalha de ouro na competição por equipes na patinação artística, e afirmou que irá apelar em nome do COI (Comitê Olímpico Internacional) contra a retirada da suspensão da atleta pela RUSADA (Agência Russa Anti-Doping)


Segundo a nota, a jovem de 15 anos foi testada pela a agência em 25 de dezembro, durante o Campeonato Russo de patinação, realizado em São Petersburgo. A agência confirmou que a substância encontrada no organismo da atleta era trimetazidina e ela está classificada na classe S4 pela a WADA (Agência Internacional Anti-Doping), ou seja, hormônios e moduladores metabólicos. O medicamento é usado para tratar angina e outros problemas cardiovasculares.


O resultado do teste feito pela a WADA saiu apenas no dia 8 de fevereiro e assim que divulgado, a agência russa decidiu suspender Valieva provisoriamente, o que a impediria de continuar competindo em Pequim. Porém, após apelação da atleta, a sanção foi retirada, permitindo a patinadora a retomar seus treinos. 


Os motivos da retirada da suspensão não foram divulgados por agora, mas a nota informa que eles devem ser mostrados em breve. A punição pode retornar, caso a apelação realizada junto ao COI, RUSADA e ISU (União Internacional de Patinação) seja acolhida no CAS. A decisão deve ser tomada até o dia 15, quando Kamiila volta a competir.


Em sua defesa, a atleta poderá pedir a testagem de uma outra amostra. A Federação Russa de Patinação, se pronunciou nesta quarta, falando que o medicamento não trouxe benefícios esportivos a ela. O que pode ser considerado pela a acusação, é que a substância aumenta a capacidade de transporte de oxigênio, ajudando na resistência do atleta.


A decisão final sobre o resultado da prova por equipes só será tomada pela ISU, após o julgamento final do caso. A prova não teve seu pódio realizado até este momento.    


Foto: Natacha Pisarenko/ AP

Postar um comentário

To Top