Novak Djokovic perde recurso e está fora do Australian Open

De camisa azul, Novak Djokovic acena para a torcida

O tenista sérvio Novak Djokovic perdeu neste domingo (16) o recurso contra a decisão de cancelamento do seu visto por parte do governo australiano e será deportado ainda no domingo. Com isso, o tenista não poderá tentar mais um título do primeiro Grand Slam do ano, do qual ele é o atual campeão. 


Na audiência que definiu o destino do sérvio, os três juízes decidiram de forma unânime não aceitar o recurso de Djokovic contra o segundo cancelamento do visto pelo governo da Austrália e a sua consequente deportação.


Tudo isso poderia ter sido evitado se o atleta tivesse sido vacinado. No julgamento, foram utilizados contra ele falas desde de abril de 2020 contra vacina (naquele momento as vacinas estavam iniciando os testes de fase um) e também o seu torneio realizado durante o pico da primeira onda na Sérvia. Com a possibilidade de falar para se defender, o atleta se calou e deixou toda a argumentação para seu advogado.

Djokovic, sentado em um carro com máscara branca indo a caminho do julgamento
Novak Djokovic a caminho do tribunal (Foto: Loren Eliott/ Reuters)

A presença de Djokovic era incomoda a sociedade australiana. Pouco antes do início de julgamento, o maior jornal do estado de Victoria, o The Age, divulgou uma pesquisa afirmando que mais de 70% da população queria sua deportação. 


Além de não se vacinar, pesou contra o sérvio o preenchimento errado do formulário de entrada, quando disse que não havia visitado outro país 14 dias antes de embarcar para a Austrália. No caso, ele ficou entre o dia 31 de dezembro e 4 de janeiro na Espanha.


Também pesou contra ele, a sua influência, que poderia levar pessoas indecisas a não se vacinarem e servir como endosso para quem é anti-vacina. "As pessoas usam atletas de alto nível para promover ideias e causas o tempo todo. O próprio recorrente, sem dúvida, tem muitos acordos de publicidade com diferentes clientes.


Não estou dizendo que isso é publicidade, mas sua conexão com uma causa, quer ele queira ou não, ainda está presente, e sua presença na Austrália foi vista como um risco esmagador. E foi isso que motivou o ministro, como ele diz nessas razões", falou o representante do governo.


Depois do veredito, Novak Djokovic se disse desapontado com a sentença, mas que respeita a decisão. Ele também afirmou que planja tirar um tempo e descansar.


A transmissão do julgamento no You Tube chegou a ter 90 mil acessos simultâneos. Do lado de fora do tribunal houve protestos a favor do sérvio, assim como foi na primeira audiência do tenista.


A demora na definição da situação de Djokovic atrasou a divulgação da tabela com os horários dos jogos da primeira fase do Australian Open, o que gerou reclamações por parte dos atletas. O número 150 do mundo, Salvatore Caruso (ITA) entrará no lugar do sérvio. 


Foto: Geoff Bure/ USA TODAY Sports

Postar um comentário

To Top