Guia Pequim 2022 - Bobsled


FICHA TÉCNICA

Local de disputa: Yanqing National Sliding Center
Período: 12/02 a 20/02
Delegações participantes: 22
Total de atletas: 170 (124 homens e 46 mulheres)
Brasil: trenós de 2-man e 4-man

Conhecido como Fórmula 1 do gelo pela velocidade que os trenós atingem nas pistas, o bobsled começou a ser praticado no Séc. XIX na Suíça em estradas cobertas por neve. Apesar de registros do esporte sendo praticado simultaneamente nos Estados Unidos, foi na Europa que ele se desenvolveu.

A primeira pista própria para a prática foi construída na Suíça na década de 1870 em Saint.Moritz, num local que existe até hoje e não usa gelo artificial. Nas duas primeiras décadas do Séc.XX competições já eram disputadas Europa afora e em 1923, foi criada a primeira federação internacional da modalidade, a Federação Internacional de Bobsled e Tobogã (atual IBSF). 

trenó rústico em uma pista de bobsled
Trenó britânico que ganhou a prata nos Jogos de Chamonix-1924 - Foto: IOC Media
No ano seguinte, quando foi realizada a primeira Olimpíada de Inverno, a modalidade apareceu com o quarteto masculino (four-man) e duas edições depois, em Lake Placid-1932, a disputa de duplas (two-man) entrou no programa Olímpico. Em 2002, a prova feminina em dupla (two-woman) entrou para os Jogos e agora em 2022, estreará o monobob feminino.

As pistas têm entre 1300 e 1500 m e são feitas de concreto para depois serem cobertas de gelo. Já os trenós tem entre 50 e 60 cm de comprimento e podem chegar a até 140 km/h. 




COMO É A DISPUTA?

Pista de Yanqing onde o bobsled será disputado em Pequim-2022 - Foto: Divulgação/IBSF
Serão disputadas quatro provas em Pequim-2022: four-man, two-man, two-woman e o monobob feminino. Em todas elas, os atletas fazem pelo menos três tomadas de tempos, com os 20 melhores trenós se classificando para a quarta e última descida, que define os medalhistas olímpicos. A classificação final é feita com a soma dos tempos dos trenós em todas as descidas.

O BRASIL NO BOBSLED

As primeiras equipes brasileiras de bobsled surgiram em 1996, mesmo ano da criação da Associação Brasileira de Bobsled, Skeleton e Luge (ABBSL), atual CBDG. Já no ano seguinte, o país já participava de competições internacionais como a Copa América e em 1998, o Brasil quase estreou nos Jogos Olímpicos, mas questões burocráticas impediram o debute.

Em 2000, veio a primeira medalha, um bronze no quarteto em uma etapa da Copa América. Dois anos depois, o país conquistou seu primeiro título no bobsled feminino vencendo a etapa de Calgary da Copa América. No mesmo ano, os homens estrearam nos Jogos olímpicos com o trenó de quatro pessoas. 

Brasileiros nos Jogos de Turim-2006 - Foto: Reprodução/CPDG
No ano de 2003, a seleção brasileira participou de seu primeiro Mundial e da sua primeira Copa do Mundo de bobsled. Em 2006, foi a vez dos homens conquistarem seu primeiro título, a Copa Challenge, na Alemanha. No mesmo ano, eles participaram da segunda olimpíada consecutiva.

O Brasil não participou dos Jogos de Vancouver, mas participou do Mundial do ano seguinte. O país voltou aos Jogos em 2014, quando foi 28º colocado no masculino e 19º no feminino, que competiu como campeãs da Copa América. No ano seguinte, foi a vez do quarteto masculino conquistar o continente, título repetido em 2018. A melhor participação olímpica do masculino foi em Pyeongchang - 2018, com a 23ª posição 4-man e o 27º no 2-man. 

Trenó do Brasil nos Jogos de Pyeongchang-2018 - Foto: Reuters
Para Pequim, a dupla masculina será formada por Edson Bindillati e Edson Martins. Também foram convocados outros três atletas para compor a equipe do four-man: Jefferson Sabino, Erick Viana e Rafael Souza.

Brasileiros competindo na Copa do Mundo de Saint-Moritz, em janeiro de 2022 - Foto: Vietrus Lacis/IBSF
O monobob, que estreará em Pequim-2022 na versão adulta dos Jogos, contou com participação de Jessica Victoria e Marley Linhares nos Jogos da Juventude Lillehamer-2016. Marina Tuono tentou a vaga para Pequim, mas não classificou e ficou como segunda reserva.

DESTAQUES


Alemanha

Os alemães vem para tentar levar todos os ouros na gelada pista chinesa, assim como fizeram em Pyeongchang. As equipes masculinas comandadas pelo piloto Francesco Friedrich vem dominando as etapas de Copa do Mundo desde a temporada 2018/19 no four-man e desde a temporada 2013 no two-man. 

Francesco Friedrich e Thosten Magris em etapa da Copa do Mundo em janeiro de 2022 - Foto: Vietrus Lacis/IBSF
Já no feminino, Mariama Jamanka (que vai competir ao lado de Alexandra Burghardt) tenta o segundo ouro seguido no two-woman. Vale ficar de olho também em Laura Nolte e Deborah Levi, campeãs mundiais júnior em 2021 e vencedoras do evento teste da pista chinesa. Jamanka e Nolte também vão competir no monobob com chances de medalha.

Levi e Nolte comemoram vitória em etapa da Copa do Mundo - Foto: Vietrus Lacis/IBSF

Estados Unidos

No feminino, se tem alguém que pode desafiar os alemães, são as estadunidenses. Eles tem a atual campeã mundial de monobob e do two-woman, Kaillie Humphries e Elana Meyers Taylor, vencedora do título geral da última Copa do Mundo no monobob e no two-woman. As duas são fortes candidatas ao pódio nas duas provas.

Meyers-Taylor com o troféu de campeã do circuito mundial de monobob - Foto: Vietrus Lacis/IBSF

Grã-Bretanha 

Os britânicos irão competir no two-woman, no two-man e no four-man, com chances de medalha principalmente no masculino. Comando por Brad Hill, os trenós masculino conseguiram pódios durante a última temporada da Copa do Mundo.

Brad Hall comemorando o segundo lugar na etapa da Letônia da Copa do Mundo 2021/22 - Foto: Vietrus Lacis/IBSF

Canadá 

O país do xarope de bordo tem chances de medalha no monobob com Christine de Bruin e Cynthia Appiah. No masculino, os trenós pilotados por Justin Kripps aparecem entre os principais desafiantes a Freidrich, indo para Pequim como vice-campeão da Copa do Mundo no two-man e no four-man.

Equipe de Kripps no four-man - Foto: Vietrus Lacis/IBSF

CALENDÁRIO

12/02 às 22h30 - monobob feminino - descidas 1 e 2
13/02 às 22h30 - monobob feminino - descidas 3 e 4
14/02 às 09h05 - two-man - descidas 1 e 2
15/02 às 09h15 - two-man - descidas 3 e 4
18/02 às 09h00 - two-woman - descidas 1 e 2
18/02 às 22h30 - four-man - descidas 1 e 2
19/02 às 09h00 - two-woman - descidas 3 e 4
19/02 às 22h30 - four-man - descidas 3 e 4
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top