Bia Haddad Maia faz história e coloca o Brasil na semifinal do Australian Open

De laranja, Bia Haddad Maia vibra com o punho esquerdo fechado e de boca aberta, esbravejando

Depois de mais de 50 anos, o Brasil está de volta a uma semifinal feminina do Australian Open. O feito foi alcançado por Bia Haddad Maia, que junto da parceira Anna Danilina (CAZ) eliminou a dupla Rebecca Peterson (SWE) e Anastasia Potapova (RUS) por 2 a 1. É a primeira vez no feminino, desde o início da era aberta, que o Brasil chega numa semifinal.


A última semifinal brasileira foi em 1965 com Maria Esther Bueno no torneio de simples. O resultado coloca também a dupla perto da segunda final consecutiva. Recentemente, elas foram campeãs do torneio de Sydney. Elas enfrentarão na semifinal, a dupla japonesa cabeça de chave número dois, Aoyama e Shibahara


Bia e Danilina aproveitaram o péssimo começo de jogo das adversárias e abriram 2 a 0. Porém, Peterson e Potapova reagiram e não só empataram, como viraram. Com muitos erros, a dupla cazaque-brasileira viu um 4 a 4 com break point virar 6 a 4 e perdeu o primeiro set.


A dupla russo-sueca começou perdendo o primeiro game do segundo set, mas com um ritmo mais forte, Potapova e Peterson abriram 3 a 1, vantagem tirada rapidamente por Bia e Danilina. Mais uma vez, o set chegou a 4 a 4 e desta vez, a dupla cazaque-brasileira fechou o set com quebra de serviço, levando a parcial por 7 a 5.


O desempate começou equilibrado, com acertos dos dois lados. No sexto game, Bia e Danilina conseguiram quebrar o serviço e abriram 4 a 2 no marcador. Elas mantiveram a vantagem e venceram o último set por 6 a 3.


O Brasil vive um bom momento nas duplas femininas. Após a medalha de bronze histórica de Luisa Stefani e Laura Pigossi em Tóquio-2020, Stefani alcançou a semifinal no US Open e agora Bia Haddad alcança a semifinal em Melbourne, após ser campeã no WTA de Sydney.


Foto: Reprodução/ Instagram/ Bia Haddad Maia




Postar um comentário

To Top