Bia Haddad Maia classifica o Brasil para uma final de duplas feminina de um Grand Slam após mais de meio século

De laranja e fazendo careta, Bia Haddad Maia se prepara para rebater a bola


Bia Haddad Maia conseguiu nesta quarta (26) colocar seu nome na história do tênis feminino brasileiro ao ser a primeira brasileira a alcançar a final de duplas femininas no Australian Open. Antes, o Brasil já teve representantes na final de duplas femininas em Wimbledon-1968 com Maria Esther Bueno e nas duplas mistas em Roland Garros-1982 com Cláudia Monteiro e Cássio Motta


O desempenho incrível de Bia em parceria com a cazaque Anna Danilina, coloca a brasileira no top-70 de duplas. A vitória na semifinal foi a mais uma delas no terceiro set e essa, foi em cima das cabeças de chave número dois, Aoyama e Shibahara, do Japão.


Desde a formação da dupla, na primeira semana do ano, elas venceram os nove jogos que disputaram, sendo sete no desempate. Esta é a segunda final consecutiva da dupla, que foi campeã do WTA 500 de Sydney, pouco antes de irem para o Grand Slam.


Elas enfrentarão na final, a dupla tcheca Krejcikova e Siniakova, que são atuais campeãs olímpicas e líderes do ranking. A decisão será no domingo, à 01h da manhã no horário de Brasília com transmissão da ESPN 2 e do Star +.

O jogo

Bia e Danilina conseguiram quebrar o saque logo no terceiro game, mas as japonesas devolveram a quebra logo depois. Prestes a levar a segunda quebra, que deixaria o set em 5 a 3 para as japonesas, a dupla cazaque-brasileira salvou três break-points e empatou a parcial.


Logo no game seguinte, elas conseguiram quebrar o serviço das adversárias, virando o set e depois confirmando o serviço, fechando o primeiro set em 6 a 4.


Com bons ataques de Bia pra cima de Shibahara, mais uma vez elas quebraram o serviço no terceiro game, mas dessa vez não levaram a quebra no game seguinte e abriu 3 a 1 na parcial. Com aces e excelentes devoluções de Danilina, elas fizeram 4 a 2. 


A brasileira e a cazaque tiveram um match point, que acabou salvo pelas japonesas, que por sua vez quebraram o serviço e empataram a parcial em 5 a 5, virando depois para 6 a 5 e venceram o set. 


O set desempate teve mais uma quebra de serviço no terceiro game da dupla cazaque-brasileira e de novo elas abriram 3 a 1, depois com ajuda de erros das japonesas, colocaram 4 a 2 no placar.


Com Danilina sacando bem e com dois erros das japonesas, o set ficou em 5 a 3 para a dupla cazaque-brasileira. Bia sacou para o jogo e conseguiu fechar a parcial em 6 a 4, garantindo o resultado histórico.


Foto: Ollie Oz

Postar um comentário

To Top