Atletas britânicos recusaram ofertas para fazerem publicações pró-China, diz jornal

Totem em branco com o logo dos Jogos de Pequim-2022

O jornal britânico Daily Mail revelou neste sábado (29), que atletas do Time GB receberam propostas de empresas de relações públicas chinesas para fazer postagens pró-Pequim durante os Jogos de Inverno. Segundo a publicação, as propostas variavam entre 1000 e 3000 libras.


Uma das propostas oferecia £ 1.120 para um atleta fazer um vídeo dizendo a seguinte frase: "Eu apoio os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022. Eles são uma oportunidade para promover valores de paz, unidade e respeito mútuo. O esporte pode fornecer uma maneira útil de criar um ambiente no qual as pessoas possam se unir para trabalhar em prol do mesmo objetivo."


Outra empresa, que afirmava trabalhar em parceria com o Comitê Olímpico Chinês, ofereceu £ 3.360 para cinco atletas publicarem vlogs em apoio aos Jogos no Twitter, Facebook ou Instagram. Todos recusaram a oferta.


O caso acende mais um alerta para um possível uso dos Jogos por parte da China para limpar sua imagem, em meio as acusações de crimes contra os direitos humanos cometidos contra a etnia muçulmana Uigur. 


A Human Rights Watch recomendou aos atletas que evitem falar sobre o assunto direitos humanos, para evitar possíveis punições por parte das autoridades chinesas.


A Grã-Bretanha está boicotando diplomaticamente os Jogos em movimento liderado pelos EUA. 


Foto: Divulgação/ COB

Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top