Thomas Bach nega que o COI tenha se aliado à China no caso da ex-tenista Peng Shuai


Thomas Bach negou que o COI tenha se aliada à China em relação ao caso da ex-tenista Peng Shuai, alegando que a organização deve permanecer politicamente neutra.

O COI tem recebido críticas pela forma como tem conduzido o caso de Peng.

Existem temores sobre o bem-estar da ex-atleta e, mesmo após duas ligações que foram feitas para Peng, tudo ainda é muito nebuloso em relação ao caso.

O fracasso na condução foi apontado por alguns críticos como uma atitude favorável ao governo chinês, que em breve receberá os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

Recentemente países como Estados Unidos e Austrália anunciaram um boicote diplomático a Pequim 2022, como forma de protesto devido a posição da China em relação a questões humanitárias.

“Se começássemos a tomar lados políticos, nunca levaríamos 205 ou 206 Comitês Olímpicos Nacionais aos Jogos, isso seria a politização dos Jogos e seria o fim dos Jogos Olímpicos”, disse Bach.

O COI garantiu a “integridade física de Peng” por meio de suas ligações a atleta, finalizou Bach.

Foto: Twitter Ioc Media

Postar um comentário

To Top