Noruega vira no começo do segundo tempo e conquista o tetracampeonato mundial de handebol feminino



A Noruega conquistou neste domingo (19), o tetracampeonato mundial feminino de handebol na Espanha, após virar contra as atuais campeãs olímpicas, a França e vencerem a decisão por 29 a 22. As francesas foram para o intervalo com 16 a 12 no placar, mas sofreram o empate com apenas dois minutos e meio de jogo no segundo tempo.


Este já é o terceiro título mundial norueguês conquistado em cima da França. Em 1999, ano da primeira conquista, a Noruega venceu por 25 a 24 na segunda prorrogação e em 2011, no Mundial realizado no Brasil, elas venceram a final por 32 a 24. Apenas em 2017 a França deu o troco e levou o título contra uma de suas principais rivais. 


As francesas saem frustradas por não conseguirem repetir o feito de Dinamarca (1996) e Noruega (2008) de juntar os títulos mundiais e olímpicos. 


Elas dominaram o primeiro tempo, com Pineau jogando muito bem e alcançando 100% nos tiros de sete metros. Por sua vez, as norueguesas passaram sete minutos sem marcar e foram para o intervalo precisando de um milagre.


A salvação veio com dois minutos e meio de segundo tempo, quando a Noruega empatou o jogo e depois deu início a uma virada épica com seis gols de Reinstad e incríveis 11 defesas de Solberg, só no segundo período, levando a mais um título para o time escandinavo. 


Na disputa de terceiro, a Dinamarca fez um excelente segundo tempo e venceu as anfitriãs por 35 a 28. As algozes do Brasil foram superiores durante todo o jogo e contaram com a efetividade de Burgaard nas finalizações para levarem o bronze. 


O próximo mundial será no final de 2023 e as atuais campeãs poderão defender o título em casa. Além dela, Dinamarca e Suécia sediarão o torneio.


Foto: Joan Monfort/ AP

0 Comentários