Na sede do COB, Fernando Possenti recebe Prêmio Brasil Olímpico de Melhor Treinador do Ano



Impossibilitado de comparecer à cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico 2021, o treinador de maratonas aquáticas Fernando Possenti esteve na sede do Comitê Olímpico do Brasil (COB), no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, dia 20, para receber das mãos do presidente da entidade, Paulo Wanderley Teixeira, o troféu de Melhor Treinador do Ano. Possenti foi escolhido como destaque do ano entre os técnicos ao lado dos campeões olímpicos André Jardine (futebol), nas modalidades coletivas; Francisco Porath (ginástica artística), Javier Torres (vela), Lauro Souza (canoagem velocidade) e Mateus Alves (boxe), nas individuais. Este é o segundo Prêmio Brasil Olímpico da carreira de Fernando Possenti.

A ausência da festa de gala do esporte nacional foi por um bom motivo. Possenti estava em Abu Dhabi, Emirados Árabes, comandando sua pupila Ana Marcela Cunha em mais uma conquista para coroar o ano dourado. A dupla fechou a temporada em que foi campeã olímpica com o pentacampeonato do Circuito Mundial da modalidade na prova dos 10km.

“Foi um ano fantástico e é uma emoção receber mais uma vez esse prêmio. Em 2018 tive o gostinho de ganhar pela primeira vez e sempre quis poder ter mais um desse em casa. Não pude estar na premiação, mas esse ano foi coroado duplamente com a medalha de ouro olímpica e a conquista do Circuito Mundial. Nunca ninguém tinha sido campeã do circuito e no mesmo ano ser campeã olímpica, então é uma emoção enorme. Só tenho que agradecer a todos que estiveram ao nosso lado em todos os momentos”, afirmou Fernando Possenti.

Fernando Possenti começou a dar aulas de natação aos 17 anos, treinamentos com 23 e se especializou em Maratona Aquática a partir de 2009. Quatro anos depois começou a parceria com Ana Marcela Cunha. De lá para cá, conquistaram juntos 33 pódios e 17 títulos em diferentes etapas do Circuito Mundial, ouros nos Jogos Pan-americanos de Lima, nos Jogos Mundiais de Praia Doha 2019 e nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan. Em Mundiais, Possenti é o treinador brasileiro com mais medalhas, dez, sendo quatro ouros, duas pratas e quatro bronzes, todos comandando Ana Marcela. Fernando já foi eleito cinco vezes pela Fina como o melhor treinador do ano nas águas abertas e, em 2018, conquistou o prêmio de Melhor Treinador Individual do Ano no Prêmio Brasil Olímpico.

Foto: COB/Rafael Bello


Postar um comentário

To Top