Nadador André Brasil abre vaquinha para custear processos contra o Comitê Paralímpico Internacional - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Nadador André Brasil abre vaquinha para custear processos contra o Comitê Paralímpico Internacional

Compartilhe

O sete vezes medalhista de ouro na natação paralímpica, André Brasil, abriu uma vaquinha nesta segunda (15) para custear os gastos com o processo contra o IPC, após o atleta ser considerado inelegível pela entidade com os novos critérios de classificação.


A ação está sendo feita na Alemanha (sede da entidade) e os tribunais pedem um depósito de 10 mil euros, que equivalem a 63 mil reais na cotação atual, para que corra o processo e o Comitê pede um pagamento de 22 mil euros (aproximadamente 137 mil reais) para cobrir as despesas em caso de derrota judicial do brasileiro.


As doações vão direto para um banco alemão e a ideia foi feito pelo advogado de André, Alexander Englehard. 


Acesse a campanha e ajude


O nadador competia na classe S10, para deficientes físicos. Ele tem uma perna 5cm menor que a outra devida a uma reação vacinal rara. André e o CPB alegam que ele têm grau 0 de força na perna, mas na reclassificação, um fisioterapeuta colocou seu grau como 3 e isso o ajudou a perder a elegibilidade.


A decisão ocorreu em 2019. Antes disso, ele levou quatro ouros em Pequim-2008 e três em Londres-2012. Na Rio-2016, o nadador conquistou duas pratas e dois bronzes. André também bateu recordes mundiais nos 50m e 100m livre.


Entre 2005 e 2006, o atleta chegou a ficar sete meses afastado por problemas na classificação, mas pode voltar a competir.  André ainda  tem 32 medalhas em Mundiais e 21 em Parapan-americanos.


Foto: Márcio Rodrigues/ CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário