Lituânia pede que Estados Unidos e União Europeia liderem um boicote a Pequim 2022


A Lituânia quer que os Estados Unidos e a União Europeia coordenem um potencial boicote aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno Pequim 2022, conforme dito pelo ministro das Relações Exteriores da Lituânia, Gabrielius Landsbergis, durante visita a Washington.

Há um crescente apelo para o país não participe da competição, depois que a China rebaixou as relações com a Lituânia, depois que permitiu que Taiwan abrisse uma embaixada de sua capital, Vilnius.

É improvável que o país chegue ao ponto de não enviar atletas, porém é provável que se junte a países como Estados Unidos, Canadá, Grã-Bretanha, Austrália, que estão considerando não enviar nenhum governantes aos jogos.

“Para ser honesto, não vejo diplomatas e oficiais ansiosos para ir”, disse Gabrielius.

“Não acho que Pequim esteja ansiosa para aceitar neste momento também”.

Recentemente o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, admitiu publicamente pela primeira vez que estava considerando seriamente um boicote diplomático.

O assunto do boicote diplomático ganhou ainda mais força, após o recente caso da tenista chinesa Peng Shuai.

A Lituânia competiu pela primeira vez em uma edição olímpica de inverno em Albertiville 1992, e na última edição em Pyeongchang 2018, enviou uma equipe com 5 atletas.

A Lituânia nunca ganhou medalha na versão de inverno dos Jogos Olímpicos.

Foto: Reuters; Tingshu Wang

Postar um comentário

To Top