Após conquista de 17 medalhas, Dragos Stanica elogia participação brasileira no Campeonato Pan-Americano - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Após conquista de 17 medalhas, Dragos Stanica elogia participação brasileira no Campeonato Pan-Americano

Compartilhe

Guayaquil foi especial para a delegação brasileira de levantamento de pesos. O Campeonato Pan-Americano Adulto da modalidade foi realizado na cidade equatoriana até o último domingo (7) e marcou grandes feitos para o Brasil. O país, que levou 13 pesistas, trouxe de volta para casa 17 medalhas na bagagem, sendo uma de ouro, cinco de prata e 11 de bronze. Com a marca, a equipe superou com uma larga vantagem o resultado da mesma competição de 2020 (realizada em abril de 2021), edição em que o Brasil faturou quatro pódios.

O único ouro brasileiro foi conquistado por Thiago Silva na categoria para 61kg. Ele, que tem apenas 20 anos, deu um verdadeiro show na plataforma e levantou 118kg no arranco em sua primeira competição internacional adulta da carreira. Além da primeira colocação, ele ainda conquistou mais duas medalhas: prata no peso total ao somar 267kg e bronze no arremesso ao erguer 149kg.

Outra atleta fez a estreia em eventos adultos no estrangeiro: Laura Amaro, nos 76kg. A pesista levou duas medalhas, sendo uma prata no arranco com 106kg cumpridos e um bronze no total por ter somado 236kg.

O treinador Dragos Stanica acompanhou os brasileiros em todos os cinco dias de torneio no Equador. Para ele, Thiago e Laura ficaram em evidência pelo ótimo desempenho no Pan-Americano.

“Os destaques ficam por conta de Thiago, que ganhou medalha de ouro e superou o seu melhor resultado. Competiu muito bem e está se afirmando como uma jovem promessa no cenário internacional. Destaco também a Laura, que teve uma grande evolução no feminino até o momento”, elogiou o treinador.

Mais uma caloura em competições internacionais adultas foi Amanda Schott. Ela, que está na categoria para 87kg, também teve um grande desempenho e, com isso, foi ao pódio em três ocasiões, em todas elas na terceira colocação.

“A Amanda Schott fez uma estreia boa, ganhou medalhas, fez uma grande competição em seu primeiro torneio internacional da carreira. Ela tem um futuro promissor”, falou Stanica sobre a atleta, que levantou 226kg no total (105kg no arranco e 121kg no arremesso).

Outros brasileiros se destacaram no Pan-Americano, mas viveram situações distintas dos estreantes. Os já experientes Josué Ferreira (81kg), Marco Gregório e Serafim Veli (ambos nos 102kg) não se intimidaram com a competição e, somados, garantiram oito das 17 medalhas para o Brasil.

“Tivemos o prazer de ver o Josué que, apesar da idade, voltou à categoria que deveria estar há tantos anos e foi premiado com as três medalhas de bronze, que foram totalmente merecidas. Ele alcançou o seu melhor resultado da carreira”, disse Dragos.

“Se juntam a ele, os nossos dois veteranos, o Gregório e o Serafim. Apesar de não se igualarem às suas melhores marcas, conquistaram novas medalhas”, complementou.

Dragos Stanica ainda elogiou a coesão de toda a equipe brasileira e o desempenho de todos os pesistas, que garantiram pontos para o país.

“Todos eles conseguiram competir muito bem. Foram muito importantes, ajudaram muito o Brasil a conquistarem pontos para a qualificação pan-americana”, finalizou.

Foto: Divulgação/CBLP

Nenhum comentário:

Postar um comentário