Sete anos depois, Alexandre Camargo volta a ser Campeão Brasileiro de Esgrima na espada aos 22 anos - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Sete anos depois, Alexandre Camargo volta a ser Campeão Brasileiro de Esgrima na espada aos 22 anos

Compartilhe
Esgrimistas

Alexandre Camargo provou ser o atleta a ser batido na espada masculina brasileira com um segundo título brasileiro neste sábado (9). O atleta da Academia Mestre Kato-PR passou invicto pela fase de grupo e passou pelo colega de equipe e multicampeão Athos Schwantes na decisão da espada individual, enquanto os paulistas terminaram na primeira colocação ao baterem a equipe conterrânea número 3 na final.

Alexandre Camargo vive excelente fase. Das três competições que disputou no ano, o jovem de 22 anos venceu todas: a 1ª etapa do Circuito Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ), e a 5ª etapa, em Curitiba (PR), além do Brasileiro, em Porto Alegre. Coroando esse grande momento, ele ainda conseguiu se assegurar ainda mais na primeira colocação do ranking nacional em 2021.

Conquistando o seu segundo título desta competição (foi campeão brasileiro em 2014), o esgrimista comentou sobre a fase em que vive - “Mais uma vez! Participei de três torneios e venci todos, estou 100% neste ano. O trabalho continua” - mas também lembrou o primeiro título nacional, quando foi campeão brasileiro em 2014 aos 15 anos:

Foram situações bem diferentes. Em 2014, quando eu levei o meu primeiro Brasileiro, foi uma surpresa, ninguém esperava, acabei surpreendendo e chegando forte. Depois disso, eu não consegui manter, eu conseguia pódios, mas sofria com muitas oscilações. Agora, depois de tanto tempo, eu consegui manter uma estabilidade boa, ter um padrão de jogo bom, estou bem mais maduro, é tudo diferente.

Para ficar com o título, o atleta teve um desempenho digno de campeão. Pela pule, foram seis vitórias em seis jogos. Ele bateu: Antonio Luis Garcia (Club Athletico Paulistano-SP), por 5 a 3; os atletas do Grêmio Náutico União-RS, Gabriel Juchem e Paulo Meine, ambos por 5 a 0; e, Maurício Pellegrino, por 5 a 2, Lucas Busnardo, por 5 a 0, e Leandro Seini, por 5 a 1 (os três do Esporte Clube Pinheiros-SP).

Na fase principal, o esgrimista da Academia Mestre Kato derrotou Anderson Horta (Barroca Tênis Clube-MG) por 15 a 12 no quadro de 32. Nas oitavas de final, foi a vez de outro atleta do clube mineiro ser superado por Camargo: 15 a 7 diante de Tarcisio Mendes.



A partir das quartas de final, ele teve de enfrentar somente esgrimistas do seu clube. Valendo uma vaga no pódio, ele passou por Fabrizio Lazaroto por 15 a 5. Depois, encarou Leopoldo Gubert para disputar a final e o derrotou por 15 a 4. Na decisão, Camargo enfrentou Schwantes, que aos 36 anos, já venceu o Brasileiro em sete ocasiões, incluindo nos quatro últimos anos (de 2016 a 19, além de 2004, 2009 e 2011). Porém, o esgrimista de 22 anos não se intimidou e bateu o experiente adversário em um grande jogo: 15 a 14.

Nicolas Ferreira, do Pinheiros, foi o intruso paulista entre três atletas da Academia Mestre Kato no pódio, com o segundo bronze em disputa.

São Paulo domina sabre masculino e Rio Grande do Sul vence florete feminino

A decisão do sabre por equipes foi paulista em Porto Alegre. Na final entre São Paulo 1 e São Paulo 3 (Fernando Scavasin, Gabriel Vasques, Matheus Becker e Rodrigo Baldin), a primeira equipe, composta por Bruno Pekelman, Henrique Garrigós, Fabio Salles e Enrico Pezzi se deu melhor, venceu por 45 a 33 e ficou o título nacional. Para chegar à decisão, o time paulista teve de passar pelo Rio de Janeiro (Vitor Moura, Rodrigo Bender, Marcos Alexandre e Thiago Onias) por 45 a 25 na semifinal. A terceira colocação do campeonato também foi paulista: São Paulo 2, contando com Murilo Garrigós, Lorenzo Chierighini e Rafael Lee superou o time fluminense por 45 a 23 para faturar o bronze, formando um pódio 100% local.

“Foi bom ver que há um bom nível de competição das equipes paulistas. São Paulo conseguiu colocar todos os times no pódio, isso mostra que a gente está fazendo um bom trabalho. Agora é seguir assim que sempre chegaremos longe”, avaliou um dos esgrimistas da equipe campeã, Henrique Garrigós.



Nas instalações do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre (RS), as atleta da casa se deram melhor no florete feminino. A equipe Rio Grande do Sul 1 (Daphne Becker, Ana Toldo e Mariana Pistoia) conquistaram o torneio por equipes do florete ao baterem São Paulo 1 (Bia Bulcão, Carolina Brecheret, Gabriella Vianna e Deise Falci) na final.

O título caseiro nas equipes foi conquistado com um triunfo de 45 a 38, que foi construído com seis vitórias individuais de nove embates na final. Primeiro, as gaúchas abriram a contagem de 5 a 2 com Mariana Pistoia à pista, depois, São Paulo 1 virou para 10 a 8 quando Bia Bulcão entrou em ação. A equipe do Sul tomou a frente por 15 a 13 com Ana Toldo, que foi ampliada com Daphne Becker para 20 a 14.

Mariana voltou a confirmar a vantagem gaúcha a colocar 25 a 16, aumentada por Ana Toldo e, posteriormente, por Daphne: 35 a 22. Nos dois últimos jogos, as paulistas ainda esboçaram uma reação com Gabriella Viana e Bia, mas não conseguiram impedir o ouro das esgrimistas da casa, 45 a 38 no placar.

“Essa conquista é muito importante para a gente, acho que nós desenvolvemos bem o jogo. Todas as vitórias são importantes, essa foi uma medalha garantida por nós e estamos muito felizes”, comemorou Ana.

Foto: Rosele Sanchotene / CBE

Nenhum comentário:

Postar um comentário