Júlia Vieira é prata no Mundial sub-17 de Levantamento de Pesos na Arábia Saudita - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Júlia Vieira é prata no Mundial sub-17 de Levantamento de Pesos na Arábia Saudita

Compartilhe
Júlia Vieira e Katharine Estep no pódio mostrando bandeiras

O Brasil começou muito bem a sua participação no Campeonato Mundial Sub-17, que está acontecendo em Jidá, na Arábia Saudita. Nesta quinta-feira (7), a carioca Júlia Vieira conquistou a prata no arremesso do para 55kg, ao executar perfeitamente o levantamento de 97kg. Esta foi a primeira medalha internacional da brasileira. Com os 72kg levantados no arranco, ela somou 169kg e ficou na quinta colocação geral.

O dia ainda teve dois recordes mundiais sub-17 batidos pela norte-americana Katharine Estep no arranco e no total. No geral, o ouro foi para a atleta dos Estados Unidos ao ter somado 198kg (89kg no arranco e 109kg no arremesso), 1kg a mais do que o antigo recorde da norte-coreana Pak Jin Hae. A uzbeque Ozoda Hojieva conquistou a prata ao ter levantado 171kg, sendo 77kg no arranco e 95kg no arremesso. O bronze foi faturado pela mexicana Ximena Pérez ao ter executado 171kg (78kg no arranco e 93kg no arremesso) com perfeição.

Na competição, Julia foi muito concentrada para a sua primeira tentativa no arranco. Com 72kg na barra, a brasileira executou um movimento válido, o que a deixou sorridente na saída à plataforma. Para a segunda tentativa, a pesista do Brasil pediu 76kg de carga, porém não conseguiu fazer o levantamento correto. No último intento, Julia subiu a barra para 78kg, mas também não concluiu o movimento. Com 72kg válidos, ela ficou na sétima colocação a primeira parte da competição.

No arranco, a primeira colocação ficou com a norte-americana Katharine Estep, que levantou 89kg e, com isso, bateu o recorde mundial sub-17 do movimento, que antes era da belga Nina Sterckx com 88kg. A segunda colocação foi conquistada pela mexicana Ximena Pérez com 78kg e a terceira, Eleanor Ulrey, dos Estados Unidos, que fez 77kg no arranco.

A recuperação de Júlia veio no arremesso. A atleta confirmou a sua primeira tentativa de 92kg e comemorou bastante com o técnico Dragos Stanica. O segundo intento da brasileira foi de 96kg. Ela chegou a levantar a barra, mas não conseguiu concretizar a segunda ação corretamente. Para a terceira tentativa, a brasileira foi à plataforma muito concentrada. Com a carga de 97kg na barra, ela concluiu o levantamento e, mais uma vez, vibrou demais com seu treinador e com a colega de delegação, Taiane Justino. Segunda colocação garantida:

Estou muito, muito, muito feliz com todo o carinho que recebemos e muito feliz com meu resultado. Acho que não tem como resumir em outro sentimento que não o de felicidade. Não só com o resultado, como estar bem aqui, sabendo que consigo mais. Estou feliz, mas não satisfeita. Eu sei que posso mais, eu sei que vou conseguir mais


O ouro do arremesso ficou com a pesista dominante do dia, Katharine Estep, que levantou 109kg, apenas 1kg abaixo de igualar o recorde mundial do movimento. A uzebeque Ozoda Hojieva fechou o pódio do arremesso com 95kg concluídos na plataforma.

Rússia, Filipinas e Turquia levam outros títulos no feminino


Nas demais categorias femininas já disputadas no torneio, a russa Milana Kutiakina levou o ouro no total dos 49kg ao levantar 166kg, ficando com a prata no arranco (73kg) e arremesso (93kg). A turca Medine Bilicier venceu o arremesso (93kg) e foi prata no geral (165kg), enquanto a colombiana Alvarez Lopez levou ouro no arranco (73kg), bronze no arremesso (88kg) e total (161kg). A russa Viktoria Barabanova levou bronze no arranco (72kg)

Dentre as meninas com até 45kgRose Jean Ramos, das Filipinas ficou com ouro no arranco (67kg), prata no arremesso (80kg) e ouro no total (147kg). A polonesa Oliwia Vrzazga venceu o arremesso (85kg) e ficou com a prata geral (143kg), enquanto a espanhola Ruth Fuentefria levantou 63kg para a prata no arranco. Najla Khoirunnisa, da Indonésia, foi bronze no total (142), no arranco (62kg) e arremesso (80kg).

Nos 40kg, um dominio completo de Ezgi Kiliç, da Turquia que levou ouro no arranco (55kg), arremesso (70kg) e total (125kg). A colombiana Lawren Estrada ficou com a prata no arranco (53kg) e no total (118kg), enquanto Darly Canto, do México, foi prata no arremesso (67kg) e bronze no total (118kg). Jeaneth Hipolito, das Filipinas, foi bronze no arranco, com 52kg.

No masculino, recordes mundiais para os EUA, Turquia e Indonésia

Nos 49kg para rapazes, o russo Oleg Prokopev venceu o arranco (83kg) e total (188kg), ficando em segundo lugar no arremesso (105kg). O tcheco Alexandr Dzobák venceu o arremesso (106kg) e ficou com o segundo lugar no arranco (79kg), o que lhe valeu a prata no geral (185kg). Já o colombiano Kevin Yepes levou os três bronzes, levantando 79kg no arranco, 104kg no arremesso e 183kg no total.

No 61kg masculino, o norte-americano Hampton Morris levou o ouro total, com direito a recorde mundial sub-17, levantando 276kg na soma. Ele também bateu o recorde do arremesso, com 156kg e ficou com a medalha de prata no arranco, com 120kg. O vencedor nesta categoria foi Kaan Kahriman, da Turquia, que bateu recorde mundial com 123kg e ainda garantiu a medalha de prata no geral (264kg).

O mexicano Herseleid Carrazco ficou com o bronze geral, com 263kg, e prata no arremesso (145kg). Khusinboy Matrasulov, do Uzbequistão, levou o bronze no arranco (119kg) e Rafik Minasyan, da Armênia, foi bronze no arremesso, com 144kg.

Já nos 67kg, domínio completo do tailandês Weeraphon Wichuma, que venceu com tranquilidade o arranco (128kg), o arremesso (160kg), e total (288kg). O venezuelano Reinner Arango conquistou três medalhas de prata, levantando 125kg no arranco, 152kg de arremesso e 277kg no total. O ucraniano Koesnyk Serhii levou bronze no arranco (121kg) e total (217kg), enquanto outro tailandês subiu no pódio do arremesso: Worrapot Nasuriwong, com 151kg.


Arábia Saudita faz alegria dos torcedores com medalha e dos organizadores com participação feminina

A alegria para os torcedores e organizadores da Arábia Saudita, que sedia o torneio em Jidá, veio na categoria 55kg masculina, e que Ali Majed Kalitit levou duas medalhas: prata no arranco (100kg) e bronze no total (215kg). O tailandês Patsaphong Thongsuk foi medalhista de ouro geral, com 223kg, um prêmio para sua regularidade: ele foi bronze no arranco (99kg) e prata no arremesso (124kg). 

O turco Ertugrul Seçgin quase levou três medalhas, mas se contentou com a prata geral (221kg) e o bronze no arremesso (123kg). Satrio Adi Nugroho, da Indonésia, bateu o recorde mundial sub-17 para o título no arranco (111kg) e o mexicano Adolfo Tun foi medalhista de ouro no arremesso, com 125kg.

Já, para a Federação Mundial de Levantamento de Pesos (IWF) e especialistas internacionais, a boa notícia vinda da Arábia Saudita foi a participação de duas garotas da casa em um país que por muito tempo proibiu e ainda discrimina o esporte feminino de forma oficial e casual. 

Mutlaq Jear Rafif, com 12 anos, ficou em sétimo lugar na categoria 40kg enquanto Shawhan Khormi Thikra foi a 10ª melhor dentre as meninas com menos de 49kg. Ambas levantaram menos da metade das medalhistas, mas sua participação foi histórica.

Taiane Justino completa participação brasileira na terça

O Brasil volta a ter uma representante em ação no Mundial nesta terça-feira (12), às 5h (de Brasília). Taiane Justino, detentora de três pratas no Campeonato Pan-Americano Sub-17, vai competir pelo torneio para +81kg, A competição terá transmissão ao vivo no Youtube da Federação Internacional de Levantamento de Pesos.

Foto: Enrique Montero / Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário