Judoca Rafaela Silva vence primeiras lutas após dois anos de suspensão por doping - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Judoca Rafaela Silva vence primeiras lutas após dois anos de suspensão por doping

Compartilhe

Rafaela Silva, campeã olímpica na Rio 2016, finalmente voltou a lutar após cumprir suspensão de dois anos. E foi um retorno com direito a duas vitórias, uma por ippon, sobre Jéssica Pereira, do Instituto Reação, na Seletiva do Federação de Judô do Estado do Rio (FJERJ) para o Campeonato Brasileiro Sênior, realizada neste domingo, 24, no Centro de Educação Almirante Adalberto Nunes (Cefan), da Marinha. 

Foi a estreia de Rafaela pelo Flamengo e com direito a torcida na arquibancada, que cantou os principais hinos da torcida rubro-negra nos estádios.

“Fiquei dois anos sem pisar no tatame, sem sentir essa adrenalina de competição. Eu amo competir. O judô é a minha vida e estar aqui com a nação rubro-negra me dando todo o apoio, não conhecia os novos atletas, mas em todos os momentos que precisei, eles me ajudaram. A Marinha do Brasil, que me deu todo o suporte no tempo em que não pude competir. Poder voltar aqui e recomeçar, acho que foi um dia muito especial. Espero que tenha muitos (dias assim) até Paris 2024.

Cada torcida ficou de um lado da arquibancada, o que aumentou o clima de tensão. Os técnicos, nomes consagrados do judô brasileiro. Pelo Flamengo, Rosicleia Campos, treinadora principal da seleção por muitos anos, e pelo Reação, Victor Penalber, medalhista de bronze no Mundial 2015. Arbitragem de alto nível e, importante destacar, com equipe totalmente feminina. Tudo o que Rafaela mais gosta.

“Só eu sei o que passei nesses dois anos em casa vendo as competições acontecerem, meu nome não aparecia na lista e parecia que dois anos não iria passar nunca. Não preciso mencionar nomes, mas hoje só sinto gratidão a todos e principalmente a Deus, clube e todo mundo que esteve ao meu lado”, declara Rafaela.

A primeira luta foi bem disputa, com as duas atletas se estudando, até que Rafaela conseguiu uma projeção e, na sequência, imobilizou Jéssica por 10 segundos até o ippon. Mais atenta, Jéssica voltou melhor para a segunda luta, dando mais volume, que renderam duas punições para Rafaela. Mas a campeã olímpica mostrou que está com o físico em dia e, com quase quatro minutos de golden score, conseguiu o waza-ari, finalizando o combate.

“O retorno da Rafaela é muito significativo para o judô do Rio de Janeiro, do Brasil e do mundo. Ela sempre levou uma legião de fãs por todos os lugares que ela passa. Em um grande clube brasileiro, sem dúvidas vai divulgar e espalhar a modalidade ainda mais. Para a FJERJ, foi muito importante poder organizar um evento para o retorno dela, com muito sucesso em todos os aspectos”, disse Jucinei Costa, presidente do do FJERJ.

O Campeonato Brasileiro, para o qual Rafaela conquistou vaga neste domingo, será disputado de 22 a 27 de novembro em Pindamonhangaba, no estado de São Paulo.

Vale lembrar que Rafaela, como medalhista na Rio 2016, já está garantida na seleção para o Ciclo Olímpico de Paris 2024. A Confederação Brasileira de Judô definiu que os judocas que terminaram até a sétima colocação nas últimas duas edições olímpicas, Rio 2016 e Tóquio 2020, têm vaga garantida na seleção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário