Com direito a show de Jovane Guissone, Copa Satélite distribui cinco ouros no primeiro dia de competição - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com direito a show de Jovane Guissone, Copa Satélite distribui cinco ouros no primeiro dia de competição

Compartilhe

A Copa Satélite agitou o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo (SP). A competição – a primeira da paraesgrima em solo brasileiro no calendário de 2021 – já premiou cinco atletas com a medalha de ouro nesta sexta-feira (1º) no torneio internacional, sendo quatro brasileiros e um colombiano. 

Entre os esgrimistas nacionais está Jovane Guissone (Associação dos Deficientes Físicos do Paraná), que estreou da melhor forma na primeira competição depois da prata paralímpica em Tóquio. Além dele, Alex Sandro Souza, do Esporte Clube Pinheiros-SP, Carminha Oliveira, da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná-PR, Fabiana Soares, do Sport Club Magnólia, e o colombiano Amelio Castro foram os campeões do dia.

Em sua primeira competição depois de um pódio histórico no Japão, Guissone foi para o torneio de espada masculino na categoria B com favoritismo, o qual ele confirmou. O medalhista paralímpico ficou com o ouro ao superar Amelio Castro, com uma vitória consistente por 15 a 2. Guissone teve tanto ímpeto durante o jogo que o colombiano chegou a dizer que “não há mais nada a fazer” ao seu técnico durante a partida, ao se referir à superioridade do brasileiro à pista, quando perdia por 13 a 0.

Depois da conquista, a estrela da paraesgrima brasileira elogiou o adversário da final e já projetou a disputa para a próxima Paralimpíada: “É um atleta muito bom. A Colômbia está de parabéns. Ele é um dos esgrimistas colombianos bons que, com certeza, vai brilhar muito ainda mundo afora”, elogiou o campeão da espada.

“Eu estou muito feliz. A gente não vai parar. Paris 2024 está logo ali. Eu conto demais com a torcida de todos. Agradeço a CBE (Confederação Brasileira de Esgrima) e a todos. Obrigado por tudo mesmo”, agradeceu.

A decisão do florete masculino categoria A teve emoção até o fim. Alex Sandro e Lenilson de Oliveira, do Club Athletico Paulistano-SP, fizeram a final que foi decidida por apenas um ponto. O esgrimista do Pinheiros venceu o jogo por 15 a 14 para ficar com o ouro. Há quase dois anos sem ir à pista, ele vibrou demais com a conquista e exaltou o feito em São Paulo.

“Depois de quase dois anos sem poder entrar numa pista, tudo poderia acontecer, tanto é que o jogo foi bem acirrado. Não tinha como não vibrar com essa vitória depois de tanto esforço e treino. Foi muito gratificante ter ficado em primeiro lugar”, enalteceu o campeão no florete.

Na categoria A da espada feminino, Carminha, que representou o Brasil na Paralimpíada de Tóquio, não deu chance a ninguém e ficou com o título sempre derrotando as adversárias com folga. Para ficar com o campeonato, ela teve de bater Rayssa Veras, do Club Athletico Paulistano-SP, no jogo decisivo. E foi o que a atleta fez: vitória por 15 a 7.

Os representantes da Colômbia vieram com tudo no torneio da categoria B do sabre masculino. Exemplo disso é que a final da competição foi entre dois colombianos, Amelio Castro (a sua segunda decisão do dia) e Fernando Aguirre. Desta vez, Castro venceu e ficou com o ouro ao bater o compatriota por 15 a 10.

“Estou muito feliz. Quero agradecer a Federação Colombiana pelo apoio e, graças a Deus, terminamos a competição da melhor forma. Fico contente também pela final ter sido colombiana, isso é fruto de muito trabalho que vem dando certo”, disse o atleta.

A última atleta a comemorar um título no CT Paralímpico nesta sexta-feira foi a aniversariante do dia, Fabiana Soares. Na final da categoria A do sabre feminino, ela se impôs e derrotou Karina Maia, da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná, por 15 a 10.

Foto de capa: Rosele Sanchotene

Nenhum comentário:

Postar um comentário