Ativistas são presos na Grécia às vésperas do acendimento da chama olímpica para Pequim 2022 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Ativistas são presos na Grécia às vésperas do acendimento da chama olímpica para Pequim 2022

Compartilhe


Duas ativistas foram presas neste domingo (17) em Atenas (GRE) após tentarem pendurar uma faixa na Acrópole as vésperas do inicio do revezamento da tocha olímpicas para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, em Pequim.

As ativistas presas foram a estudante tibetana Tsela Zoksang, de 18 anos, e ativista exilada de Hong Kong, Joey Siu, de 22 anos, ambas com cidadania estadunidense e membros da campanha "Não a Pequim 2022", segundo a entidade, com sede em Nova Iorque (USA).

As duas, além de uma terceira pessoa, entraram na ruinas na capital grega como turistas, e começaram a subir nos andaimes para colocar a faixa de protesto, chegaram a colocar a bandeira do Tibete e uma faixa pequena pedindo a liberdade de Hong Kong, além de gritar palavras de ordem contra a China e os Jogos na capital chinesa.

A chama olímpica será acesa na segunda-feira (18) nas ruinas de Olimpia (GRE) e ela será entregue a China em uma cerimônia no estádio Panatenaico, na capital grega, de onde irá para a China e começará o revezamento que terminará no Estádio Ninho de Passaro, no dia 4 de fevereiro, dia da cerimônia de abertura dos Jogos.

Foto: AP/Yorgos/Karahalis

Nenhum comentário:

Postar um comentário