Pepê Gonçalves avança à final do K1 no Mundial de canoagem slalom e termina em 10º - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Pepê Gonçalves avança à final do K1 no Mundial de canoagem slalom e termina em 10º

Compartilhe
Pedro Gonçalves canoagem slalom

O brasileiro Pepê Gonçalves foi o décimo colocado na final da prova K1 (caiaque) no Mundial de canoagem slalom, disputada neste sábado (25), em Bratislava, na Eslováquia. O atleta passou em nono na semifinal e na decisão acabou perdendo um dos portões. Ana Sátila, que estava na disputa feminina foi eliminada na semifinal, terminando em 23ª com três punições de dois segundos.


Na semifinal, Pepê foi o nono colocado com 88.15, garantindo-se na primeira final mundial de sua carreira. Curiosamente, ele já havia sido finalista olímpico, na Rio-2016, mas jamais tinha chegado na decisão de um Campeonato Mundial de canoagem slalom. A descida da semifinal foi limpa e o brasileiro ficou a três segundos do primeiro colocado, o eslovaco Jakub Grigar


Pepê foi com tudo na final, atacando com velocidade e agilidade os portões, mas a estratégia custou caro e ele perdeu o portão 6, levando 50 segundos de punição e comprometendo sua volta. Ele ainda tocou em mais dois portões, somando mais quatro segundos de penalidade e fechou com o tempo de 141.22, na décima e última posição.


Outro brasileiro na competição, Mathieu Desnos levou uma punição logo no terceiro portão na semifinal. Ao fim do percurso, ele acabou "atropelando" o portão 20 e tocou no 22, levando no total seis segundos de punição. Com as punições, ficou na 24ª colocação, com o tempo de de 92.58, não avançando à final. Caso não tivesse sido penalizado, teria feito o melhor tempo.


O ouro do K1 masculino ficou com o francês Boris Neveu, que se tornou bicampeão mundial da prova, fazendo o percurso em 83.92. A prata ficou com o italiano Marcello Beda e o bronze foi para o espanhol Joan Crespo.


Ana Sátila não avança à final

Ana não fez uma boa descida na semifinal e acabou não se classificado. Ela iniciou sua descida já tocando no segundo portão e, para piorar a situação, teve problemas entre os portões 21 e 22, finalizando com o tempo de 118.63. A australiana Jessica Fox, bronze em Tóquio e maior estrela da modalidade, perdeu um portão e ficou atrás de Ana na classificação. 


Na final, mesmo com dois segundos de punição por tocar no portão 22, a campeã olímpica Ricarda Funk liderou a dobradinha alemã com o tempo de 94.80, dois segundos e meio a frente de Elena Apel. O bronze ficou com a britânica Kimberley Woods.


Neste domingo, Ana Sátila disputará as finais do C1 feminino e do slalom extremo, enquanto Pepê disputará apenas o extremo.


Foto: Arquivo/ Miriam Jeske/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário