Oriunda do crossfit, Luiza Dias é campeã brasileira de levantamento de pesos em estreia no esporte

Luiza Dias levanta pesos

Em sua primeira competição oficial no levantamento de peso, Luiza Dias brilhou e venceu o Campeonato Brasileiro na categoria de 49kg feminino ao levantar 179kg no torneio que está sendo realizado na Vila Olímpica Nilton Santos, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ). Para efeito de comparação, a atleta proveniente do crossfit ficaria em sexto lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 com esta marca, a apenas dois quilos do quarto lugar. 


Primeira tentativa do arranco. Luiza Dias, em sua primeira competição nacional, vai à plataforma e se posiciona em frente à barra de 78 kg que deveria levantar, porém de costas para os árbitros. Após ser orientada pelo treinador, a atleta percebe a ‘gafe’ e se posiciona corretamente. Mal imaginaria que ao final da disputa para 49kg, ela cumpriria a marca de 179kg (83kg no arranco e 96 kg no arremesso) e, com isso, conquistaria a medalha de ouro no Campeonato Brasileiro Adulto


“Eu estou muito feliz. Eu admito que não esperava, fiquei extremamente contente. A vontade de Deus sempre prevalece”, complementou a primeira colocada, que riu ainda ao descrever sua estreia no esporte.


Eu nunca competi, então eu não sabia como funcionava. Eu pensava que tinha de entrar e ficar de costas, eu não sei o que passou na minha cabeça. Quando fiquei de costas para os árbitros, o meu treinador gritou que era para eu ficar ao contrário, então que eu fui consertar. No final, deu tudo certo. Graças a Deus, eu saí com o título


Luiza está migrando aos poucos para o levantamento de pesos. Começando com o pé direito, a representante de Minas Gerais contou como os treinamentos a ajudaram a sair da primeira competição nacional com o título.


“Eu acho que a consistência em relação ao levantamento de pesos me ajuda muito a chegar aqui e fazer o específico. No crossfit, fazemos muitas repetições com carga alta, aqui é uma repetição de cada movimento. Acredito que isso seja um diferencial”, avaliou.


Seu caminho até o título foi de acerto em todas as tentativas no arranco, ela cumpriu 78kg na primeira, 81kg na segunda e 83kg na terceira. No arremesso, a atleta conseguiu acertar seu primeiro intento de 96kg, porém não cumpriu suas seguintes ações (97kg e 98kg), o que não frustrou a sua ida ao primeiro lugar do pódio.


Na competição, a segunda colocação geral ficou com a carioca Emily Figueiredo, que levantou 174 kg, sendo 77kg no arranco e 97kg no arremesso. A terceira colocação ficou com outra mineira, Luana Madeira. A atleta cumpriu 159kg no geral (72kg no arranco e 87kg no arremesso), o suficiente para ficar com o bronze.


Amanda Marques leva o sub-20

Além do adulto, a quinta-feira teve a premiação da campeã do sub-20 para atletas com até 49kg. A campeã foi Amanda Marques, do Maranhão, que conseguiu a marca de 125kg geral, sendo 55kg no arranco e 70kg no arremesso. Também estreante no Campeonato Brasileiro, ela enalteceu o título.


“Eu estou muito feliz. É a minha primeira competição e eu já saio com essa medalha. A conquista não é só minha, é do meu treinador, da minha família e de todo o Maranhão”, comemorou Amanda.


*Com informações de José Augusto Assis (Fato&Ação) – Assessoria de Imprensa CBLP

Foto: Washington Alves / Confederação Brasileira de Levantamento de Pesos (CBLP)

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Mateus Nagime

Mestre em cinema pela UFSCar com tese sobre cinema queer brasileiro e mestrando em Estudos Olímpicos pela Academia Olímpica Internacional (IOA) Universidade de Peloponeso (Grécia), com pesquisa em andamento sobre relações entre esportes e audiovisual.

Postar um comentário

To Top