IPC revisa resultado e retira ouro de Thiago Paulino no arremesso de peso - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

IPC revisa resultado e retira ouro de Thiago Paulino no arremesso de peso

Compartilhe
Thiago Paulino com o peso no ombro se preparando para um arremesso.

*atualizado às 00:38 com nota ao final

Após um recurso, o resultado da final do arremesso de peso masculino F57 foi alterado. As marcas do segundo e do terceiro arremesso do brasileiro Thiago Paulino foram invalidadas e com isso, o atleta perdeu a medalha de ouro e ficou com o bronze.

O resultado da prova foi atualizado no site oficial dos Jogos Paralímpicos às 20h38 desta sexta-feira (3) no horário de Brasília (manhã de sábado no Japão). Ele foi revisto a pedido do Comitê Paralímpico Chinês que protestou contra as tentativas de Paulino na segunda (15.10m) e da terceira rodada (15.05m). Após a revisão das imagens dos arremessos, as marcas foram anuladas e Thiago Paulino ficou apenas com os 14.77m da sua primeira tentativa.

O chinês Wu Guoshan ficou com a medalha de ouro com 15.00m e com o recorde paralímpico que Thiago também havia batido. Marco Antonio Borges, também do Brasil, havia ficado com o bronze e agora subiu para o segundo lugar, com 14.85m.

Cópia do aviso de recurso chinês
Comunicado oficial em inglês do Comitê Paralímpico Internacional (IPC) sobre o caso (Foto: Reprodução / Tokyo 2020)




Atualização às 00:38 do sábado (4)

A Assessoria do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) informou que "a China protestou durante e depois da prova, a arbitragem não acatou. China foi ao júri de apelação, que é uma instância do IPC, o júri recebeu e deu provimento. O Brasil apresentou imagens das transmissões de TV dos arremessos em que não havia qualquer indício de infração no movimento de arremesso do atleta, mas a alegação do júri é que o vídeo acusatório seria de outro ângulo, mas se recusou a mostrar o vídeo que embasou a decisão. que ainda busca mais informações sobre o caso e o motivo do recurso, além de entender se cabe novo recurso por parte brasileira".

Mais cedo, o CPB já havia informado que apesar da decisão não caber recurso pelo lado brasileiro, por ser considerada final, o Brasil estava estudando outras possibilidades de reverter o resultado. A cerimônia de premiação que deveria ter acontecido mais cedo será realizada às 00:43 e você pode acompanhar ao vivo aqui.

Foto de capa: Takuma Matsushita/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário