Gabriel Bandeira supera suas próprias expectativas e comemora resultados em Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Gabriel Bandeira supera suas próprias expectativas e comemora resultados em Tóquio

Compartilhe




O Brasil tem nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, a melhor campanha da história e contou com a estreia do nadador Gabriel Bandeira para ajudar o país nessa trajetória vitoriosa com a conquista do ouro nos 100m borboleta, prata nos 200m livre e nos 200m medley e bronze no revezamento misto 4x100m livre.

“Nessa competição eu superei as minhas próprias expectativas. Ficamos um tempo sem treino por causa do caso positivo de Covid, e acho que se fosse em outra época seria muito mais difícil colocar a cabeça no lugar para nadar bem. Eu gostei muito do que alcancei no Japão”, ressaltou o atleta.

Bandeira pertence à classe S14 da natação paralímpica, destinada a atletas com deficiência intelectual, e só começou no esporte paralímpico em 2019. Atleta desde os oito anos no jiu jitsu, ele conheceu a natação dois anos depois. Entre 2011 e 2015 foi medalhista em várias provas e em 2016 ingressou no Minas Tênis Clube conquistando medalhas em provas de 100 e 200m em campeonatos metropolitanos, estaduais e nacionais. A sua história com o Movimento Paralímpico começou quando o atleta cedeu ao seu próprio preconceito e realizou os exames necessários que apontaram a possibilidade de ser elegível.

A inclusão social do atleta melhorou de forma significativa passando inclusive por um processo de empoderamento. “Fui acolhido de uma forma muito carinhosa por todos em Uberlândia e o meu rendimento está muito bom. Eu me senti abraçado pelo esporte paralímpico e o resultado foram as medalhas no Japão”, brincou.

Apesar da performance sensacional no país asiático, Gabriel Bandeira é muito crítico e leva experiência para que em Paris 2024, os resultados sejam ainda melhores. “Fiquei um pouco chateado com as provas que eu não peguei final, porque os meus tempos tinham muitas chances de medalhas nas duas provas. Espero seguir o meu projeto com o professor Alexandre Vieira para continuar tendo bons resultados”, concluiu.

Foto: Alê Cabral/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário