Campeões paralímpicos do goalball pelo Brasil iniciam participação na Superliga da Europa - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Campeões paralímpicos do goalball pelo Brasil iniciam participação na Superliga da Europa

Compartilhe



Três atletas das Seleções de goalball do Brasil já estão em Lisboa para participarem da Superliga da Europa, que começa nesta quarta-feira (29), em Odivelas, na região metropolitana da capital portuguesa. os campeões paralímpicos Leomon Moreno, Romário, além de Carol Duarte da seleção feminina reforçarão, dentro de quadra, o Sporting Lisboa. Fora dela, caberá ao ex-analista de desempenho da Seleção masculina, Altemir Trapp, exercer a mesma função a serviço do time masculino, além de ser o assistente técnico do feminino.

"É uma experiência enriquecedora para nós. Atletas de nacionalidades diferentes, idiomas muito distintos, mas que se comunicam pela linguagem única do goalball", explica Altemir. No conjunto feminino do Sporting, por exemplo, ele trabalhará com uma brasileira, uma norte-americana, uma israelense e uma grega, além das portuguesas.

"Estamos indo para a nossa terceira temporada. Tudo foi iniciado pelo Leomon, pela evidência que ele teve nos Jogos da Rio 2016. Ele despertou o interesse do Sporting e abriu caminho para nós.”

Apelidado pelos lusos de "Cristiano Ronaldo do goalball" – o craque do futebol iniciou sua trajetória justamente no Sporting –, Leomon já conquistou duas vezes o Europeu, nas temporadas 2018 e 2019. E faz um paralelo exatamente com o futebol para explicar o que significa ser contratado por um time de fora para jogar.

"A sensação é de um sonho realizado. Toda criança, todo adolescente, pensa em jogar futebol, evoluir, ir para a Europa. Isto, eu consegui realizar no goalball. Então, é uma felicidade imensa para mim, minha família, ver esse reconhecimento internacional", diz o ala, recém-campeão dos Jogos Paralímpicos de Tóquio ao lado de Romário.

"Lá em Portugal, as modalidades acabam sendo niveladas em termos de reconhecimento. Por exemplo, eu ando pelas ruas de Lisboa, e as pessoas reconhecem que eu sou um atleta do Sporting, que estive em tal jogo, já fui artilheiro. Isso mostra como eles valorizam", fala o jogador de 28 anos.

Na temporada 2019, a categoria feminina foi incluída na competição e o clube português faturou a taça logo na estreia com a ajuda das brasileiras Carol Duarte e Gaby – apenas a primeira estará novamente reunida em Lisboa com as companheiras estrangeiras.

"Traz muita experiência poder competir com outras meninas. E, dentro da equipe, tem atletas com outras filosofias de jogo, de treinamento. Então, são trocas de aprendizado dentro de quadra. Eu amo jogar goalball, independentemente de onde seja", conta a jogadora de 34 anos, quarta colocada com o Brasil em Tóquio.

Foto: Divulgação/Sporting Lisboa

Nenhum comentário:

Postar um comentário