Robert Scheidt fica em penúltimo na regata da medalha e encerra sétima Olimpíada em 8º - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Robert Scheidt fica em penúltimo na regata da medalha e encerra sétima Olimpíada em 8º

Compartilhe

Robert Scheidt encerrou neste domingo (01º) a participação em sua sétima Olimpíada. Ele ficou na nona colocação na regata da medalha da classe Laser nos Jogos de Tóquio e, pela primeira vez em sua carreira, ficou distante do pódio olímpico, terminando na oitava colocação geral. O ouro ficou com o australiano Matt Wearn, que já havia sido campeão antes da medal race. 


Scheidt chegou na regata da medalha na sexta colocação, com 86 pontos perdidos. Ele não venceu nenhuma das dez regatas regulares disputadas e teve como melhor resultado a terceira posição. Scheidt ainda teve um 4º, um 5º, um 8º, um 10º, um 11º, um 12º, um 16º e um 17º. Seu pior resultado foi uma 24ª colocação - que foi descartado -, obtido no penúltimo dia das classificatórias. 


O brasileiro ainda tinha chances matemáticas de medalha, mas precisava de uma combinação de resultados na medal race. Scheidt teria que arriscar na regata da medalha, mas não fez uma boa corrida e ficou para trás logo no início. O brasileiro ocupou a última colocação boa parte do tempo e ganhou uma posição do neozelandês Sam Meech na linha de chegada.

Matt Wearn, o campeão olímpico da Laser (Foto: Carlos Barria/REUTERS)

Como a regata da medalha tem pontuação dobrada, Scheidt somou 18 pontos à classificação geral. Ele chegou a 104 e caiu do sexto para o oitavo lugar. O líder, Matt Wearn, já havia confirmado seu ouro antes mesmo da corrida final, e teve 53 pontos perdidos. O croata Tonci Stipanovic foi quarto na regata da medalha e ganhou a prata, com 82 pontos. O norueguês Hermann Tomasgaard foi bronze, com 85.


O vencedor da regata da medalha foi o francês Jean Baptiste Bernaz, que dominou de ponta a ponta. Ele, no entanto, estava atrás de Scheidt antes da medal race e não conseguiu um lugar no pódio, terminando na sexta colocação geral, com 92 pontos. Prata em Londres-2012, Pavlos Kontides, do Chipre, foi o quarto, enquanto o campeão mundial Philipp Buhl, da Alemanha, foi o quinto.


Aos 48 anos, Scheidt participou de sua sétima Olimpíada. Este foi o seu pior resultado olímpico, já que foi ouro em 1996 e em 2004, prata em 2000 e em 2008, bronze em 2012 e quarto colocado em 2016. O velejador é o maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios ao todo, empatado com Torben Grael, que por muito tempo foi seu parceiro de barco.


Foto de capa: Julio Cesar Guimarães/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário