Jardenia Felix Barbosa é medalha de bronze nos 400m T20 em Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Jardenia Felix Barbosa é medalha de bronze nos 400m T20 em Tóquio

Compartilhe
Jardenia está agachada com as duas mãos no chão cor de barro. Ela é morena e olha para cima com a língua para fora, ela está com o cabelo preso e com o uniforme do Brasil, que é verde na frente, amarelo do lado e azul na parte de trás. Seu tênis é verde marca texto


A potiguar Jardenia Felix Barbosa conquistou a medalha de bronze dos 400m T20 (deficientes intelectuais), nesta terça-feira (31), nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Ela fez uma ótima prova, marcando 57.43, seu melhor tempo na carreira. Esta foi a única medalha do Brasil na sessão noturna.


Jardenia tem apenas 17 anos e é uma das medalhistas mais novas da delegação. Ela passou os primeiros 200m disputando a terceira colocação. Entre os 200m e os 300m, abriu vantagem e disparou sorrindo nos 100m finais para ficar com o bronze. Após a prova, ela se enrolou na bandeira e se emocionou.



Na prova feminina dos 100m T11 (deficientes visuais), o Brasil era favorito a medalha de ouro com Jerusa dos Santos, dona do melhor tempo da semifinal, porém, o seu favoritismo foi por água abaixo após a fita que a liga com o seu guia arrebentar logo nos primeiros 20m de prova.



O mesmo aconteceu com Thalita Simplício, segunda brasileira na prova e que havia ficando com o bronze, sendo desclassificada após a prova. 


Como a final tinha apenas quatro atletas e duas tiveram irregularidades, foram dadas apenas o ouro e a prata. O título ficou com a venezuelana Patricia Perez Lopez que completou a prova em 12.05, melhor marca da carreira e prata foi conquistada para a chinesa Liu Cuiqinq, com o tempo de 12.15.


Na prova dos 100 T13 (deficientes visuais de menor grau), a brasileira Rayane Soares foi a oitava colocada com o tempo de 12.52. O ouro  ficou com a espanhola Adiaratou Iglesias, que fez 11.96, seguida da azeri Lamiya Valiyeia e da estadunidense Kym Crosby


Flavio Reitz, do salto em altura T42 (deficiência nos membros inferiores sem a necessidade de prótese) ficou em sexto colocando, saltando 1,77m. Ele foi eliminado após errar os três saltos para 1,80m. O ouro foi do norte-americano Sam Grewe, que saltou 1,88m. A prata e o bronze ficaram com os indianos Mariyappan Thangavelu e Sharad Kumar, marcando 1,86m e 1,83m, respectivamente.


Na última final com participação brasileira, Vanessa Cristina foi a oitava colocada na prova dos 1.500m T53/T54 com o tempo de 3:30.55. O ouro foi de Zhou Zhaoqian (CHN), a prata de Manuela Schaer (SUI) e o bronze de Madison de Rozario (AUS).


Já o último brasileiro a participar da sessão noturna foi Fabricio Ferreira, que participou da semifinal dos 400m T12 e não conseguiu a classificação para a final.


Foto em destaque: Miriam Jeske/CPB



Nenhum comentário:

Postar um comentário