Fernanda Oliveira e Ana Barbachan ficam em 9º na classe 470 da vela em Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan ficam em 9º na classe 470 da vela em Tóquio 2020

Compartilhe

Mais uma dupla brasileira da vela concluiu sua participação em Tóquio 2020. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan entraram com chance de pódio na regata da medalha na classe 470 feminina, após vencerem a penúltima prova, mas tiveram um desempenho abaixo na corrida final e encerraram a competição com a 9ª colocação, com 82 pontos perdidos.

A queda de Fernanda e Ana da 5ª para a 9ª posição na tabela de classificação geral ocorreu por causa do 10º lugar na regata da medalha, disputada nesta quarta-feira (4), em Enoshima. Como a prova contou pontos dobrados, as brasileiras perderam 20 pontos ao todo, o que contribuiu para esse posicionamento final.

A medalha de ouro ficou com Hannah Mills e Eilidh McIntyre, da Grã-Bretanha, que terminaram com 38 pontos perdidos, e chegaram na quinta colocação na regata da medalha. Na sequência aparece a dupla da Polônia, Agnieszka Skrzypulec e Jolanta Ogar (54), medalhistas de prata, seguidas por Camile Lacointre e Aloise Retornaz (54), da França, que caíram uma posição em relação à rodada anterior e ficaram com o bronze.

Quem venceu a medalha da regata foi a embarcação da Suíça, comandada por Linda Fahrni e Maja Siegenthaler. Com esse resultado, elas pularam da sexta para a quarta posição na classificação geral. Elas dominaram a prova de ponta a ponta, passando todas as boias na primeira colocação.

Essa é a terceira medalha olímpica seguida de Hannah Mills que foi prata em Londres 2012 e ouro no Rio de Janeiro 2016, ao lado de Saskia Clark.

Australianos confirmam favoritismo e levam o ouro no 470 masculino

Foto: Ivan Alvarado/Reuters
Os australianos Mathew Belcher e Will Ryan faturaram o ouro olímpico na classe 470 masculino. Com a vitória na regata da medalha, a dupla chegou ao seu quarto triunfo em 11 provas e outros quatro top-3 no torneio.

Desta forma, eles obtiveram praticamente a metade dos pontos perdidos que os vice-campeões olímpicos, a dupla sueca Anton Dahlberg e Fedrik Bergstrom, com placar final de 23 a 45. O bronze ficou com a parceria da Espanha, de Jordi Xammar e Nicolas Rodriguez, que perdeu 55 pontos.

Quem liderou a regata até a primeira boia foi Dahlberg e Bergstrom, que passaram com vantagem de apenas 0.03. Mas logo em seguida Belcher e Ryan tomaram a liderança e dominaram as ações até o fim da corrida, sempre seguidos de perto pelos suecos.

Paul Snow-Hansen e Dan Willcox chegaram na terceira colocação, mas não conseguiram reduzir a vantagem necessária para Xammar e Rodriguez, ficando fora do pódio por somarem dois pontos perdidos a mais.

Essa foi a segunda medalha seguida de Belcher e Ryan, que conquistaram a prata no Rio de Janeiro 2016. De quebra, este foi o segundo título olímpico de Belcher, que em Londres 2012 faturou seu primeiro ouro na classe 470, ao lado de Malcolm Page.

Foto: Carlos Barria/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário