Cubano Arlen Lopez vence disputa dos meio-pesados no boxe em Tóquio-2020 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Cubano Arlen Lopez vence disputa dos meio-pesados no boxe em Tóquio-2020

Compartilhe

Cuba conquistou seu segundo ouro no boxe na Olimpíada de Tóquio. Um dia depois do título do meio-médio Roniel Iglesias, Arlen Lopez sagrou-se campeão dos meio-pesados nesta quarta-feira (04) após derrotar na decisão o britânico Benjamin Whittaker, carrasco do brasileiro Keno Marley Machado, por decisão dividida (4:1).


Até chegar na final, Arlen havia vencido três adversários, todos por unanimidade. Na decisão, ele venceu os dois primeiros rounds por 5:0 e por 4:1 e encaminhou a vitória. britânico chegou a vencer o último round por 4:1, mas não foi suficiente para virar o placar. Ao final, um juiz deu vitória de 30-27 para o cubano e três deram 29-28. Um colocou Whittaker como vencedor, com 29-28.    


Arlen tem 28 anos e conquistou seu segundo título olímpico. Ele foi medalhista de ouro na Rio-2016, mas uma categoria abaixo, a do peso médio (até 75kg) - praticamente todos os cubanos subiram de peso para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio. Entre outras conquistas do cubano, está o título mundial de 2017 e dos Jogos Pan-Americanos de 2019.


Além do ouro de Cuba e da prata para Grã-Bretanha, Azerbaijão e Comitê Olímpico Russo medalharam na categoria. Loren Alfonso Dominguez,  cubano naturalizado azeri, e Imam Khataev levaram o bronze após caírem na semifinal para Lopez e Whittaker, respectivamente. O brasileiro desta categoria, Keno Marley, foi derrotado próprio Whittaker nas quartas de final.


O primeiro ouro de Cuba no boxe de Tóquio veio com Roniel Iglesias, que derrotou o também britânico Pat McCormack. Principal potência da modalidade, o país ainda pode conquistar mais dois títulos: Julio Cesar La Cruz está garantido na final da 91kg e Andy Cruz vai disputar a semifinal da categoria até 63kg. Além deles, Lazaro Alvarez faturou um bronze na categoria até 57kg. 


Foto de capa: Carl Recine/REUTERS

Nenhum comentário:

Postar um comentário