Confira os atletas que prometem se destacar nas Olimpíadas de Paris-2024 para apostar e se dar bem - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Confira os atletas que prometem se destacar nas Olimpíadas de Paris-2024 para apostar e se dar bem

Compartilhe



O Brasil se saiu muito bem nos Jogos Olímpicos de Tóquio, levando para casa 21 medalhas no total. Agora, a expectativa de nosso país é vencer ainda mais nos próximos Jogos Olímpicos, que ocorrerão em 2024 na cidade de Paris. Há uma enorme probabilidade dos atletas brasileiros que mais se destacaram nessa última Olimpíada serem escalados para a próxima edição e tudo indica que eles estarão mais afiados para a ocasião, graças aos treinamentos que passarão durante esse hiato de três anos somado aos Mundiais, Copas do Mundo e Pan-Americanos, que servirão como um aquecimento. 


Toda essa determinação e promessa de alto desempenho dos nossos atletas brasileiros gerou um cenário favorável no ramo das apostas esportivas. Assim como acontece em todas as temporadas, os mais variados sites de apostas online disponibilizam a modalidade das Olimpíadas e, desta vez e com a promessa do Brasil estar mais forte do que nunca nos próximos jogos, tudo indica que haverá mais pessoas investindo em suas maiores apostas. 


Não sabe em qual atleta apostar durante a temporada das Olimpíadas de Paris-2024? Calma que listaremos abaixo alguns dos mais de 30 nomes que se destacaram nos Jogos anteriores e que agora são promessas para os próximos Jogos, confira: 


Keno Marley (Boxe)

Keno avançou para as quartas de final ao derrotar o chinês Daxiang Chen, porém perdeu para o britânico Benjamin Whittaker e foi eliminado da competição de até 81kg. Mas ele apresentou um bom desempenho e se disse feliz com sua performance, além de se mostrar confiante quanto os Jogos Olímpicos de Paris-2024. 


Abner Teixeira (Boxe)

Outro boxeador da lista, o lutador da categoria peso-pesado masculina surpreendeu o público com seu desempenho, perdendo apenas para o cubano Julio Cesar La Cruz na semifinal. Ele levou para casa a medalha de bronze, mas promete conquistar a de ouro na próxima Olimpíada.


Dora Varella (Skate Park)

A skatista de 20 anos chegou ao final da competição, mas não conquistou nenhuma medalha. Mesmo assim, a jovem não deixou se abater e tem uma boa perspectiva sobre os Jogos Olímpicos de Paris-2024, onde tem chance de se destacar no Skate Park. 


Larissa Pimenta (Judô)

A brasileira perdeu para a japonesa Uta Abe e foi eliminada nas oitavas de final, mas durante todo o tempo em que ela estava concorrendo uma medalha, lutou de forma consistente e, inclusive, com uma bela vitória logo na estreia da categoria até 52kg. 


Gabriela Chibana (Judô)

A judoca mal estreou na categoria até 48kg e já foi para as oitavas de final após uma vitória com direito a um ippon fulminante contra Bonfance, do Malauí. Ela, no entanto, foi derrotada pela kosovar Distria Krasniqi, que se tornou a número um no ranking mundial da categoria. Gabriela busca fazer um ciclo forte para chegar em Paris-2024 com chances de medalha. 


Diogo Soares (Ginástica Artística)

Não houve medalhas para a ginástica artística masculina, mas o atleta de 19 anos foi uma das revelações da modalidade. Ele chegou à final do individual geral, terminando na vigésima posição. Há expectativas de que ele ganhe mais força atlética com a idade e chegue mais afiado nos Jogos Olímpicos de Paris.


Rebeca Andrade (Ginástica Artística)

Não tem como listar os melhores atletas para apostar nas Olimpíadas de Paris-2024 sem incluir Rebeca Andrade. A primeira brasileira a conquistar duas medalhas em apenas uma edição dos Jogos Olímpicos terminou esta edição com o status de estrela, pois, além do pioneirismo, conquistou a medalha de prata na modalidade individual geral e ouro no salto, cativando os torcedores brasileiros.  


Bruna de Paula (Handebol)

O Brasil pode ter caído na primeira fase  Handebol Feminino nessa Olimpíada, mas a atleta, que fez parte do time nos Jogos Olímpicos, foi eleita a melhor jogadora da liga francesa em 2020 e esbanjou talento em Tóquio, sendo uma das artilheiras do Brasil na competição. 


Giovana Queiroz (Futebol)

A caçula da seleção brasileira feminina, de apenas 18 anos, havia sido escalada para os Jogos Olímpicos de Tóquio como suplente, mas, no fim, acabou substituindo Bia Zaneratto logo no primeiro tempo e alcançando uma vitória sobre a Zâmbia. Gio, que joga em Barcelona, deverá ser uma das importantes peças da seleção em breve.


 Ana Cristina (Vôlei)

A atleta de apenas 17 anos, caçula na seleção de vôlei feminino, viu o Brasil perder apenas para a equipe dos Estados Unidos na decisão, ficando com a medalha de prata para casa. Mas o talento da garota a tornou uma das grandes apostas para a próxima edição dos Jogos Olímpicos e peça fundamental no processo de renovação do técnico José Roberto Guimarães. 


foto: unsplash

Nenhum comentário:

Postar um comentário