O Outro Lado da Muralha: O chá chinês e sua história - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

O Outro Lado da Muralha: O chá chinês e sua história

Compartilhe






14 anos após sediar a Olimpíada de Verão, Beijing será responsável por receber a 24ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. O que é histórico, já que a capital chinesa será a primeira cidade do mundo a receber as duas competições.

Dando continuidade à apresentação do território chinês, responsável por sediar os Jogos Olímpicos de Inverno em 2022, é chegado o momento de falar sobre o chá. Iguaria que se tornou famosa em todos os cantos do mundo com o passar dos anos e tem sua origem justamente no país asiático.

E foi uma descoberta por acaso, em 2737 a.C.. Segundo consta, o imperador Shennong, que viajava com sua corte, provou uma água fervente com folhas de arbusto que acidentalmente haviam caído dentro de sua xícara e deixaram a água com um tom castanho. Bem, o resto é história. Primeiramente, somente as pessoas da corte poderiam ingerir a bebida. O tempo, porém, a popularizou.


O “Imperador Vermelho” é conhecido como “o pai da medicina chinesa” e seria responsável por marcar o início do uso medicinal das plantas a partir daquela descoberta. Foi dele o primeiro livro chinês sobre os poderes curativos de algumas plantas já analisadas. Ele teria um papel importante no desenvolvimento da agricultura local.



No período das grandes navegações, as nações europeias chegaram até a China e logo trataram de exportar a iguaria para os seus países. Principalmente Holanda e Portugal a princípio, ainda que a bebida viesse a conquistar também outras nações com o passar do tempo. Dentre elas, a Inglaterra.

A Guerra do Ópio envolveu Grã-Bretanha e China e teve duas etapas no Século XIX. Os chineses não se interessavam com o que recebiam em troca para que o chá fosse enviado a outros países do mundo. Ingleses já há algum tempo fazia o comércio de ópio como contraponto ao recebimento do chá, que crescia cada vez mais na sua população.


O ópio é um entorpecente que causa dependência química em seus usuários. Sabendo disso, os europeus enviavam o produto para a China e praticamente forçavam o consumo da população oriental. A dependência aumentava o comércio e, consequentemente, os lucros para os ingleses. Com o governo chinês proibindo a transação da droga, a guerra desencadeou.



Segunda bebida mais consumida do mundo, somente atrás da água, o chá é muito comum na China até os dias atuais. O chá verde (feito de novos brotos da planta do chá) é o mais popular e mais antigo. Outros famosos são o chá vermelho (feito de brotos novos de folhas das plantas do chá) e o azul (também chamado de Wu Long, feito de uma mistura entre os dois chás acima).


Fotos: People Daily's China, Arte na Mongólia Interior (Dinastia Liao), China Daily.

Nenhum comentário:

Postar um comentário