Em jogo acidentado, Brasil vence a Zâmbia por 1 a 0 e fica em segundo no grupo - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Em jogo acidentado, Brasil vence a Zâmbia por 1 a 0 e fica em segundo no grupo

Compartilhe

O Brasil venceu a Zâmbia nesta terça (27), por 1 a 0 em Saitama pelo último jogo da fase de grupos do futebol feminino em Tóquio-2020. O jogo foi marcado por três atendimentos por lesões na cabeça e acabou com duas jogadoras, uma de cada lado, saindo de maca. A seleção passou em segundo no grupo F. A liderança ficou com os Países Baixos que goleou a China por 8 a 2. O próximo jogo é sexta (30) contra o Canadá, pelas quartas de final.


A parida começou com quatro mudanças que Pia fez para testar algumas jogadoras. Letícia Santos no lugar de Bruna Benites na lateral esquerda, Poliana no lugar da Érika, Angelina no lugar da Andressinha e Andressa Alves no lugar da Duda.

O jogo

O Brasil foi o primeiro a chegar, com Rafaelle tentando um gol de letra após cobrança de falta de Andressa Alves. A seleção africana respondeu com Banda, que chutou duas vezes para a defesa de Bárbara. Aos oito minutos, Bia Zaneratto ficou cara a cara com a goleira Nali e chutou em cima dela, perdendo uma chance clara de gol.


Com 11 minutos,  Mweemba tocou Ludmilla a um passo da área, e acabou expulsa por se tratar uma situação clara de gol. Ao cair, a atacante brasileira acertou o joelho na cabeça de Nali, deixando a goleira desacorda. Ela foi atendida e teve que sair de maca do campo. O jogo ficou parado por sete minutos. Na cobrança da falta, Andressa Alves abriu o placar para o Brasil.


Um choque de cabeças entre Bia Zaneratto e Kundananji deixou as duas caídas na entrada da área brasileira e Giovana entrou no lugar dela. Bia saiu de campo com gelo na cabeça. As substituições feitas para trocar a goleira do time africano e a atacante brasileira foram consideras como extras, não afetando nas cinco substituições previstas na regra. Após o jogo, a jogadora Rafaelle disse que Bia sofreu um corte profundo no supercílio.


Devido ao tempo parado para atendimentos, a árbitra deu 14 minutos de acréscimos. Aos 57 minutos do primeiro tempo, Andressa Alves acertou o travessão, dando um susto na defesa de Zâmbia. O Brasil foi para o intervalo com 1 a 0 zero no placar.


Pia resolveu mexer no intervalo e colocou Duda no lugar de Marta e Júlia Bianchi no lugar de Formiga, poupando as duas para o próximo jogo e evitando possíveis lesões, já que o jogo teve muitos choques durante o primeiro tempo. 


Os primeiros 15 minutos foram parados, com o Brasil não tentando criar chances de perigo e com a Zâmbia jogando recuada. Com 15 minutos, Poliana sofreu um choque de cabeça em disputa pela bola e teve que sair imobilizada de campo. Pouco depois ela foi vista no banco de reservas aparentando estar tudo bem. 


A primeira chance de perigo do segundo tempo veio aos 30 minutos em cobrança de falta de Andressa Alves por cima do gol. A segunda e última veio aos 47 em chute de Debinha pra fora. Após o fim do jogo, as jogadoras fizeram cara de insatisfação. A atacante Banda, da Zãmbia, pediu para trocar camisa com Marta e lhe deu um abraço demonstrando admiração pela craque seis vezes eleita melhor do mundo.


Ficha Técnica:

Brasil: Bárbara; Letícia Santos, Poliana (Bruna Benites), Rafaelle e Jucinara; Formiga (Júlia Bianchi), Angelina, Andressa Alves (Debinha) e Marta (Duda); Ludmila (Geyse)  e Bia Zaneratto (Giovana).


Técnica: Pia Sundhage


Zâmbia: Nali (Musole), Belemu, Musase, Mweemba, Tembo; Lungu, Grace Chanda, Chitundu (Phiri), Lubandji, Kundananji (Katongo); Banda.


Técnico: Bruce Mwape


Gol: Andressa Alves (18/1ºT)


Foto em destaque: Molly Darlington/ Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário