Duas atletas da Namíbia são retiradas dos 400 metros rasos em Tóquio por altos níveis de testosterona - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Duas atletas da Namíbia são retiradas dos 400 metros rasos em Tóquio por altos níveis de testosterona

Compartilhe

 


Duas das atletas mais rápidas do 400m rasos foram retiradas da start list da prova em Tóquio. As namíbias Christina Mboma e Beatrice Masilingi foram banidas nesta quinta (1) em razão dos altos níveis de testosterona. A tese é corroborada pelo fato de elas estarem inscritas na prova dos 200m. As corredoras que sofrem com o problema deste hormônio não podem disputar as provas dos 400 e 800m, mas estão liberadas para as outras distâncias.


O afastamento ocorre um dia depois de Mboma, de 18 anos, ter batido o recorde mundial sub-20, completando a prova 48,54s, melhor tempo do ano e top-10 melhores tempos da história da prova. Com o resultado, a jovem corredora chegaria a Tóquio como favorita ao ouro.


A restrição a atletas com diferenças de desenvolvimento sexual começou em 2018 e a atleta mais afetada pela media é a sul-africana Caster Semenya, que está proibida de defender em Tóquio o seu bicampeonato olímpico nos 800m.


As chamadas "atletas DSDs" devem reduzir as taxas de testosterona para poder participar das disputas. Segundo a World Athletics, as taxas um pouco maiores influenciam nessas distâncias, já que aumentam a explosão muscular.


Foto em destaque:  Tytus Zmijewski / EPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário