Dois recordes mundiais são batidos no primeiro dia de finais do remo em Tóquio-2020 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Dois recordes mundiais são batidos no primeiro dia de finais do remo em Tóquio-2020

Compartilhe

 



O primeiro dia de finais do remo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, disputada na manhã desta quarta-feira (28) na capital japonesa, foi marcado por quebra de recordes. Nas cinco provas disputadas, foram batidos dois recordes mundiais e três recordes olímpicos.


O primeiro recorde foi batido na prova masculina do skiff quádruplo, em que a equipe de Países Baixos marcou o tempo de 5:32.03, baixando em 23 centésimos a marca anterior que durava quase sete anos. A medalha de prata ficou com a Grã-Bretanha e o bronze com a Austrália.


Já a segunda marca mundial foi quebrada na prova feminina do skiff quádruplo, que encerrou o primeiro dia de finais. A China conquistou o ouro com o tempo de 6:05.13, baixando em quase dois segundos a marca anterior estabelecida em agosto de 2014. A Polônia conquistou a medalha de prata e a Austrália completou o pódio da prova.


Chinesas comemoram o ouro e o recorde mundial do skiff quádruplo


A primeira final do dia foi a do skiff duplo feminino, em que as romenas Ancuta Bodnar e Simona Radis ficaram com o ouro e bateram o recorde olímpico da prova com o tempo de 6:41.03. A última vez que a Romênia havia vencido esta prova foi em Los Angeles 1984. A prata ficou com Brooke Donoghue/Hannah Osborne (NZL) e o bronze com Ross de Jong/Lisa Scheenaard (NED).


Outro recorde olímpico batido veio em seguida, na prova masculina do skiff duplo, em que os franceses Hugo Boucheron e Matthieu Androdias venceram a prova com o tempo de 6:00.33, apenas dois décimos à frene de Melvin Twellaar/Stef Broenink (NED), que ficaram com a prata. O bronze ficou para os chineses Liu Zhiyu e Zhang Liang. A França também encerrou um jejum de títulos nesta prova, já que o último ouro do país havia sido em Atenas 2004.


O terceiro recorde olímpico do dia veio na prova feminina do quatro sem, que só teve presente no programa de Barcelona 1992. O ouro ficou com a Austrália, que marcou o tempo de 6:15.37, quatro décimos à frente de Países Baixos, que ficou com a prata. O barco da Irlanda ficou com o bronze.


O segundo ouro da Austrália veio no quatro sem masculino, acabando a hegemonia da Grã-Bretanha na prova, que vencia desde Sydney 2000. Os australianos bateram o recorde olímpico da prova com 5:42.76, com a Romênia ficando com a prata e a Itália com o bronze. Já os britânicos, além de perderem a dinastia, ficando fora do pódio, terminando apenas em quarto lugar.


Fotos: Divulgação/World Rowing

Nenhum comentário:

Postar um comentário