Surto Lista: 10 atletas LGBTQIA+ que vão brigar por medalhas em Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Surto Lista: 10 atletas LGBTQIA+ que vão brigar por medalhas em Tóquio 2020

Compartilhe

Dia 28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. A data marca o dia da Revolta de Stonewall, quando a polícia invadiu o Stonewall Inn, um bar na cidade de Nova York, que era um dos principais locais onde pessoas da comunidade queer podiam se sentir à vontade em uma época onde não tinham vários direitos. A ação policial causou um motim que é considerado um marco do início da luta pelos direitos civis da população LGBTQIA+.

No esporte, ainda são raros os atletas que publicamente declaram que são LGBTQIA+. Porém, esse número vem aumentando nos Jogos Olímpicos, desde Pequim 2008. Na Rio 2016, eram 69 atletas, sendo 51 mulheres e 18 homens. E a expectativa é que este número aumente este ano. Abaixo, listamos alguns atletas LGBTQIA+ que devem brigar por medalhas em Tóquio 2020.

1. Douglas Souza (BRA) - Vôlei:

Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV
O ponteiro da seleção masculina de vôlei foi campeão na Rio 2016 e vai em busca de seu segundo ouro olímpico em Tóquio. Este ano, Douglas foi campeão da Superliga por Taubaté (sendo o maior pontuador da final) e da Liga das Nações de Vôlei, tendo atuações de destaque em várias partidas.

2. Megan Raipnoe (USA) - Futebol

Megan Rapinoe na Copa do Mundo de 2019 - Foto: Reuters
Artilheira e melhor jogadora da última Copa do Mundo, a atacante Megan Rapinoe é uma das craques da seleção dos Estados Unidos que é favorita ao ouro do futebol feminino em Tóquio 2020. Rapinoe usa o seu espaço como uma das estrelas do esporte para mostrar seu ativismo, sendo uma das líderes da campanha pelo pagamento igualitário de premiações no esporte.

3. Ana Marcela Cunha (BRA) - Natação em águas abertas

Ana Marcela Cunha no Pan de Lima em 2019 - Foto: Wander Roberto/COB
Ana Marcela Cunha é uma das melhores atletas da atualidade na maratona aquática, com cinco medalhas de ouro em campeonatos mundiais. A brasileira é uma das favoritas ao pódio da prova dos 10km em águas abertas na Olimpíada. 

4. Tom Daley (GBR) - Saltos ornamentais

Daley com seu ouro da Copa do Mundo de Saltos Ornamentais - Foto: Reprodução/Instagram
Tom Daley será uma das estrelas do Team GB em Tóquio 2020. O britânico é bicampeão mundial na plataforma de 10 metros individual e tem dois bronzes em Jogos Olímpicos. Daley é um dos poucos saltadores do mundo com chance de quebrar a hegemonia da China que é favorita ao ouro em todas as provas da modalidade. O atleta vai competir na prova individual e no sincronizado. Tom Daley é casado com o cineasta Dustin Lance Black, vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original em 2009 pelo filme Milk: A voz da igualdade.

Tom Daley e Dustin Lance Black - Foto: Reprodução/Instagram

5. Laurel Hubbard (NZL) - levantamento de pesos

Laurel Hubbard nos Jogos da Commonwealth de 2018 - Foto: Reuters
A neozelandesa Laurel Hubbard será a primeira atleta publicamente transexual a disputar os Jogos Olímpicos. A atleta foi vice-campeã mundial em 2017 na antiga categoria acima de 90kg e é a atual campeã continental na categoria olímpica (acima de 87kg). Sua classificação, causou controvérsia, mas a pesista recebeu mensagens de apoio da primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Arden, e da australiana Charisma Amoe-Tarrant que vai ser sua concorrente em Tóquio.

6. Marta (BRA) - Futebol

Marta na Copa do Mundo de 2019 - Foto: Phil Noble/Reuters
Muitos consideram Marta Vieira da Silva a melhor jogadora de futebol de todos os tempos. A capitã da Seleção Feminina é a maior artilheira da história das Copas do Mundo com 17 gols e foi eleita a melhor jogadora do mundo seis vezes. Em janeiro deste ano, Marta ficou noiva de Toni Pressley, zagueira do Orlando Pride, o clube onde a brasileira joga nos Estados Unidos.

Marta e Toni - Foto: Reprodução/Instagram

7. Yulimar Rojas (VEN) - Atletismo

Rojas comemorando seu Bi-mundial em 2019 -Foto: AFP
A venezuelana Yulimar Rojas é favorita ao ouro no salto triplo. A atleta foi prata na Rio 2016 e desde então só cresceu na prova, tendo ganhado os últimos dois campeonatos mundiais. Em 2020, Rojas saltou para 15,43m quebrando o recorde mundial indoor da prova. Um mês atrás a triplista igualou a marca em uma prova outdoor ficando a apenas sete centímetros do recorde mundial da ucraniana Inessa Kravets. Será que o recorde vem em Tóquio? 

8. Ari-Pekka Liukkonen (FIN) - Natação

Foto: Reprodução/Instagram
Ari-Pekka Liukkonen vai representar a Finlândia em seus terceiros Jogos Olímpicos. O nadador venceu os 50m livre masculino no Campeonato Europeu de 2021 e é um dos candidatos ao pódio da prova mais veloz da natação.

9. Carol Gattaz (BRA) - Vôlei

Carol Gattaz na Liga das Nações 2021 - Foto: Divulgação/FIVB
Carol Gattaz é um nome conhecido no vôlei nacional, tendo ganhado cinco edições do antigo Grand Prix e sendo duas vezes vice-campeã mundial de voleibol. Mesmo com um currículo de peso, a central nunca haiva participado dos Jogos Olímpicos. Após oito anos longe da seleção, Carol Gattaz voltou a ser convocada em 2021 e foi um dos destaques da Seleção brasileira na Liga das Nações (VNL), conquistando a medalha de prata e o título de melhor central da competição. Após a VNL, Carol foi convocada para disputar sua primeira Olimpíada.

Gattaz no Rock in Rio 2019 - Foto: Reprodução/Instagram


10. Marteen Hurkmans (NED) Remo

Foto: Reprodução/Instagram
Marteen Hurkmans fez parte da equipe dos Países Baixos que ganhou a medalha de prata no oito com. Hurkmans assumiu ser bissexual em um post no instagram um ano atrás. “Pode ser difícil se assumir, principalmente nos esportes. Não são muitos os atletas de elite que se identificam como LGBTQ+ e há poucos exemplos a serem observados e demonstrados que isso não importa e que não há nada para se envergonhar”, disse o remador neerlandês na postagem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário