Os Jogos Olímpicos na televisão brasileira - Pequim 2008, Bandsports - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Os Jogos Olímpicos na televisão brasileira - Pequim 2008, Bandsports

Compartilhe


Narração: Carlos Fernando, Eduardo Vaz, Maurício Bonato e Álvaro José

Comentários: Fábio Piperno (futebol masculino), Juliana Cabral (futebol feminino), Henrique Guimarães (judô)

Reportagens: Nivaldo de Cillo, Paloma Tocci, Henri Karam e Sérgio Gabriel

Apresentação: Elia Júnior, Silvia Vinhas, Juliana Rios e Renata Saporito


Se a ligação umbilical com a “mãe” Bandeirantes já ajudara o então nascente Bandsports a ter equipe em Atenas-2004, ela permitiria que o canal esportivo a cabo do Grupo Bandeirantes tivesse as condições aumentadas em Pequim: se os enviados à Grécia haviam sido apenas 10 para os Jogos Olímpicos anteriores, entre os 200 enviados do Grupo Bandeirantes para os trabalhos em televisão, seriam cerca de 50 os nomes dedicados exclusivamente à cobertura no Bandsports, na frente e atrás das câmeras, sem contar a retaguarda trabalhando nos estúdios em São Paulo.



Pelo menos, nas narrações o canal já tinha seus próprios rostos. Nome que “abriu” a história do canal, Carlos Fernando era nome certo: o locutor paulista de Santos seria a principal voz do Bandsports em Pequim, marcando presença nas cabines do Ninho do Pássaro, para narrar o atletismo, e do Cubo D’Água, para narrar a natação. Sua experiência era considerável: aos 46 anos, “Cacá” passara por todas as emissoras esportivas da tevê fechada anteriormente (SporTV e ESPN Brasil), sem contar os momentos nas emissoras abertas: Cultura, Record, e a própria Band. Além de Carlos, outros dois narradores que haviam figurado pelo Bandsports na cobertura olímpica de 2004 estariam novamente representando o canal em Pequim: Eduardo Vaz e Maurício Bonato. E se as escalas da Band “permitissem”, Álvaro José apareceria para narrar alguns eventos vez por outra no “filhote esportivo”.



Em relação aos comentaristas, o Bandsports também poderia ter sua cara própria. Para os jogos de futebol masculino, haveria um nome que vivia os primeiros anos de sua trajetória no canal em que até hoje está: Fábio Piperno. Já no torneio olímpico de futebol feminino, ganhava sua primeira chance comentando uma ex-jogadora, professora de Educação Física, que estivera na Seleção Brasileira medalha de prata em Atenas-2004: Juliana Cabral, que opinaria sobre as partidas das mulheres em Pequim. Outro nome com experiência olímpica também apareceria pela primeira vez comentando na televisão: Henrique Guimarães, medalha de bronze em Atlanta-1996 (judô meio-pesado, até 65kg), receberia espaço no Bandsports – e um pouco na Band – para comentar as lutas no tatame da Universidade de Ciência e Tecnologia de Pequim.


Nas apresentações, mais nomes que simbolizavam o Bandsports – embora vindos de longa trajetória anterior na Band. Sim, Elia Júnior e Silvia Vinhas estariam em Pequim: caberia à dupla apresentar o Maratona Bandsports, noticiário do canal em duas edições (a das 13h de Brasília fecharia o dia olímpico; a das 20h preparava o espectador para o que viria na madrugada). De quebra, no meio da manhã brasileira, por volta das 10h45, Elia Júnior ainda apresentava um boletim rápido, resumindo o que ocorria nas Olimpíadas: era o Bandsports em Pequim. E havia ainda duas apresentadoras nos estúdios em São Paulo: Juliana Rios e Renata Saporito.

Só mesmo os repórteres trariam algo de igual à “emissora-mãe”: a não ser pelo paulista Nivaldo de Cillo, vindo da TV Cultura em 2005, o material de reportagem seria compartilhado entre Bandeirantes e Bandsports.


E assim, de modo simples, tendo o destaque de Carlos Fernando (deu voz aos ouros de Maurren Maggi e Cesar Cielo) e Eduardo Vaz (além dos torneios de futebol, “Dudu” narrou o bom desempenho do vôlei na quadra – ouro para as mulheres, prata para os homens), o Bandsports conseguiu sua segunda cobertura olímpica. Ainda vinculada demais ao que a Bandeirantes investisse ou deixasse de investir em seu planejamento.


Seria diferente em 2012: com a Record exclusiva na televisão aberta, o Bandsports seria o representante solitário do Grupo Bandeirantes na edição seguinte dos Jogos Olímpicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário