Com reservas decisivos, Brasil se recupera e vira sobre a Eslovênia na Liga das Nações - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Com reservas decisivos, Brasil se recupera e vira sobre a Eslovênia na Liga das Nações

Compartilhe


Foi sofrido, mas deu Brasil. Enfrentando a forte equipe da Eslovênia, que já havia derrotado Polônia, França e Rússia, a seleção brasileira teve dificuldades, mas venceu por 3 sets a 2 (15-25, 25-22, 19-25, 25-13 e 15-12) pela 10ª rodada da Liga das Nações (VNL). O triunfo manteve o Brasil na primeira posição do campeonato.

Depois de um início ruim, o Brasil contou com a ajuda do banco de reservas para se recuperar na partida. Primeiro, com a entrada de Douglas Souza no lugar de Lucarelli, ainda no segundo set. Depois, com Isac sendo acionado no lugar de Maurício Souza no set seguinte. Os dois trouxeram força no ataque e no saque e colaboraram com 11 e 8 pontos, respectivamente.

Outro destaque do Brasil foi o oposto Wallace, que anotou 18 acertos e foi o maior pontuador da seleção e do jogo. Do lado esloveno, o ponteiro Klemen Cebulj marcou 16 e liderou sua equipe nessa estatística.

Com a virada, o Brasil chegou a nove vitórias em dez jogos e se manteve na liderança da competição. A seleção brasileira volta à quadra nesta quarta-feira, às 16h, para enfrentar o Irã. O jogo terá transmissão do SporTV2.

Times iniciais


Brasil: Bruninho, Wallace, Flávio, Maurício Souza, Lucarelli, Leal e Thales (L). Técnico: Carlos Schwanke.

Eslovênia: Gregor Ropret, Toncek Stern, Jan Kozamernik, Alen Pajenk, Klemen Cebulj, Tine Urnaut e Jani Kovacic (L). Técnico: Alberto Guiliani.

O jogo


O Brasil foi à quadra com uma formação ofensiva, apostando em Leal e Lucarelli como ponteiros titulares. Já a Eslovênia também contou com forma máxima e começou o jogo com os craques Cebulj e Urnaut, grandes nomes do time no vice-campeonato europeu de 2019.

A Eslovênia mostrou que faria um jogo duro logo no primeiro ponto da partida, em que o central Kozamernik conseguiu um bloqueio simples em ataque de Lucarelli. A parcial começou equilibrada, com as duas equipes mostrando volume de jogo e força no ataque. Porém, um erro de combinação de Bruninho com Leal e outra falha de Mauricio Souza no ataque fez com que os eslovenos abrissem 8 a 4 no placar.

A equipe europeia manteve o ritmo forte e abriu ainda mais: 16 a 9. Vendo os rivais se distanciarem, Schwanke acionou a inversão do 5-1, colocando Alan e Cachopa nos lugares de Wallace e Bruno. As mudanças, porém, também não encaixaram, e o Brasil seguiu cometendo muitos erros - foram 9 da seleção brasileira, contra apenas 3 dos adversários. Com esse cenário, a Eslovênia não teve dificuldades para fechar a primeira parcial em 25 a 15.

Eslovênia já havia vencido Polônia, França e Rússia na competição (Foto: Reprodução/FIVB)

O passeio no set anterior parece ter acordado o Brasil, que aparentou estar mais concentrado no início do segundo set. Porém, Lucarelli seguiu com dificuldade na recepção e na virada de bola, dando lugar a Douglas Souza. A mudança fez bem à seleção, que ganhou mais consistência no passe e no ataque e abriu 17 a 13.

No entanto, os eslovenos reagiram e encostaram no placar em 19 a 18. Foi quando Douglas voltou a fazer a diferença. Com uma boa passagem pelo serviço, o ponteiro brasileiro anotou um ace e recolou o Brasil nos eixos. Em ataque de Wallace, o time brasileiro fechou o set com apertados 25 a 22.

O terceiro set começou com a Eslovênia novamente mostrando agressividade e abrindo 5 a 1 rapidamente. Schwanke voltou a tentar a inversão com Alan e Cachopa, mas, novamente, a mudança não surtiu efeito. Os eslovenos deitaram e rolaram nos ataques de meio e abriram 14 a 5 com facilidade. Isac foi acionado do lado do Brasil e melhorou o trabalho de rede da seleção. Mas já era tarde, e a Eslovênia só administrou a vantagem para fechar a parcial em 25 a 19.

Precisando se recuperar novamente, a seleção brasileira começou o quarto set abrindo uma pequena vantagem de dois pontos, chegando à primeira parada técnica com 8 a 6 no placar. Aos poucos, o bloqueio brasileiro começou a incomodar o ataque esloveno, e o Brasil ampliou a vantagem para 16 a 11. Com Douglas Souza inspirado nos ataques e fazendo estrago no saque, foi a vez do time brasileiro conseguir vencer um set com tranquilidade, levando o quarto por 25 a 13 e conseguindo forçar o tie-break.

Leal terminou o jogo com 17 pontos e foi um dos nomes importantes do Brasil (Foto: Reprodução/FIVB)

O set desempate começou com a Eslovênia abrindo 2 a 0. Porém, ao contrário dos sets em que os eslovenos haviam saído na frente, o Brasil não permitiu que desgarrassem no placar e conseguiu passar à frente em 6 a 5. Os dois times seguiram trocando pontos até que, em largada de Cebulj, os eslovenos passaram a frente em 12 a 11. 

Mesmo assim, o Brasil não se abalou. Lucarelli, que havia começado mal o primeiro set, saiu do banco para sacar e contribuiu com um ace e com um serviço potente que proporcionou um bloqueio para o Brasil. No fim, em erro de ataque esloveno, o time brasileiro fechou o set em 15-12 e o jogo em sofridos 3 a 2.

Foto: Reprodução/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário