Brenda Padilha para na repescagem do Pré-Olímpico e Brasil deve ficar sem vaga olímpica no caratê - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Brenda Padilha para na repescagem do Pré-Olímpico e Brasil deve ficar sem vaga olímpica no caratê

Compartilhe


O Brasil não deve fazer parte da estreia do caratê em Jogos Olímpicos, já que não conseguiu classificar atletas para Tóquio-2020 no Pré-Olímpico Mundial, encerrado neste domingo (13) em Paris (FRA). Últimas chances do país de conquistar vagas, Brenda Padilha (+61kg) parou na repescagem, enquanto Filipe Alberto (+75kg) foi eliminado nas oitavas de final.


Brenda foi a brasileira que mais chegou longe no torneio qualificatório. Ela venceu duas lutas, a belarrussa Maryia Aliakseyeva e a senegalesa Amina Dione Maman, ambas por 5 a 0, e perdeu nas oitavas para a egípcia Feryak Abdelaziz, também por 5 a 0. Como a algoz chegou até a final, Brenda pôde ir à repescagem, mas foi eliminada logo na primeira rodada, pela romena Claudia Ionita (1 a 0).


Filipe Alberto também passou por dois adversários no kumitê acima de 75kg: o emiradense Sulaiman Almulla e o equatoriano Franklin Mina. Ele, porém, foi eliminado na terceira rodada, pelo tunisiano Thameur Slimani, por 6 a 0. O adversário avançou na chave, mas parou na semifinal, o que fez com que o brasileiro não pudesse ir à repescagem.


Apenas os três melhores colocados de cada categoria no Pré-Olímpico carimbaram passaporte para Tóquio. Além de Brenda e Alberto, outros seis brasileiros competiram. Vinicius Figueira (67kg), que tinha boas chances, caiu nas quartas; Valéria Kumizaki (55kg), Stephani Trevisan (61kg) e Douglas Brose (75kg) pararam nas oitavas; Nicole Mota e Dyun Kimura não avançaram às finais no kata.


Apesar de todos eliminados, o Brasil tem uma última esperança de classificação. Valéria Kumizaki, campeã pan-americana em Lima-2019, pode conseguir a vaga por meio do critério continental. Esta possibilidade, no entanto, se tornou muito remota por conta de uma combinação de resultados que não aconteceu no Pré-Olímpico. A confirmação da conquista ou não da vaga deve surgir esta semana.


Ao todo, 21 países classificaram atletas para o caratê por meio do Pré-Olímpico. Apenas três deles ficaram com duas vagas: Alemanha (75kg masculino e kata feminino), Cazaquistão (75kg masculino e 55kg feminino) e Turquia (67kg masculino e kata feminino). Somando os caratecas garantido por meio do ranking mundial, a Turquia terá sete atletas de oito possíveis em Tóquio. 


Entre países latino-americanos, apenas a Venezuela conseguiu uma vaga pelo torneio qualificatório, com Claudymar Garcés (61kg). A nação já tinha Antonio Diaz garantido no kata masculino, pelo ranking. Canadá e Estados Unidos também classificaram um atleta cada no Pré-Olímpico. Do restante, 11 países europeus, cinco asiáticos e dois africanos garantiram cotas.


Vale lembrar que o caratê contará com oito categorias nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Cada uma destas será composta por dez atletas: uma é destinada ao país-sede, quatro são dos rankings mundiais, três do Pré-Olímpico e duas para convite ou critério continental. Dos dez caratecas, quatro vão medalhas (40%).


Confira todos os classificados:

Homens 

67kg: Eray Samdan (TUR), Abdelrahman Al-Masatfa (JOR) e  Firdovsi Farzaliyev (AZE)

75kg: Nurkanat Azhikanov (KAZ), Noah Bitsch (GER) e Gábor Hárspataki (HUN)

+75kg: Tareg Hamedi (KSA), Gogita Arkania (GEO) e Daniel Gaysinsky (CAN)

kata: Ariel Torres (USA), Wang Yi-ta (TPE) e Park Hee-jun (KOR)


Mulheres

55kg: Ivet Goranova (BUL), Moldir Zhangbyrbay (KAZ) e Anna Chernysheva (ROC)

61kg: Btissam Sadini (MAR), Anita Serogina (UKR) e Claudymar Garcés (VEN)

+61kg: Elena Quirici (SUI), Silvia Semeraro (ITA) e Feryal Abdelaziz (EGY)

kata: Dilara Bozan (TUR), Alexandra Feracci (FRA) e Jasmin Juttner (GER)


Foto de capa: Reprodução/Instagram_@breeeh9

Nenhum comentário:

Postar um comentário