Gabriel Medina e Ítalo Ferreira disputam o domínio da perna australiana em Rottnest Island - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Gabriel Medina e Ítalo Ferreira disputam o domínio da perna australiana em Rottnest Island

Compartilhe
A ilha de Rottnest está recebendo a quinta etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL) da temporada

A segunda feira (24) reserva mais uma disputa entre os brasileiros Gabriel Medina e Ítalo Ferreira na temporada do Circuito Mundial de Surfe (WSL), desta vez na semifinal da etapa de Rottnest Island. A bateria servirá como uma espécie de "tira-teima" entre os dois, já que Medina venceu o potiguar na semifinal em Pipeline e Ítalo deu o troco na final em Newcastle. Se um deles for o campeão, o Brasil terá vencido todas as etapas da perna australiana.


Bicampeão mundial e atual líder do ranking, Gabriel ganhou suas baterias no oeste australiano com pontuações relativamente altas - literalmente voando sobre os adversários. No seeding round, obteve a maior soma da fase, 17.00, com direito a um 9.33; na fase de 32, bateu Kael Walsh com 10.80; nas oitavas, despachou Owen Wright com 14.50; nas quartas, passou por Conner Coffin com 13.80.


Medina acumula um título, em Narrabeen, e dois vices, em Pipeline e em Newcastle, na temporada. Na última etapa, em Margaret River, acabou eliminado nas oitavas de final. Os bons desempenhos fazem com que o paulista se mantenha com a lycra amarela por mais uma competição. Ele não deixará a liderança o ranking independentemente do resultado em Rottnest Island.


Se Gabriel voa, Ítalo não fica para trás. Atual campeão da WSL, o potiguar também ganhou suas baterias preliminares com largas vantagens e vem protagonizando shows aéreos durante toda a perna australiana. Em Rottnest, Ítalo ficou em segundo no seeding, com 5.83, mas superou Jacob Willcox, Adriano de Souza e Yago Dora, em sequência, com 13.20, 14.70 e 13.94, respectivamente.


Medina e Ítalo serão os representantes do Brasil na estreia do surfe nos Jogos Olímpicos, em Tóquio-2020. Os dois já dividem a função de showman do circuito na temporada. Quando se trata da rivalidade entre os dois, o retrospecto favorece o potiguar, com 10 vitórias em 17 confrontos. Mas, como dizem no futebol, em clássico não há favorito, principalmente se levado em conta o momento de ambos. 


O vencedor do confronto brasileiro se garante na final e enfrentará quem avançar do duelo australiano entre Morgan Cibilic e Liam O'Brien. Os atletas de casa têm a missão de evitar o predomínio do verde e amarelo tupiniquim na Austrália. Além de Medina e Ítalo, Filipinho venceu a outra etapa no país. Liam entrou como convidado nesta etapa, enquanto Morgan vem de três eliminações para Gabriel.


A chamada está prevista para as 20h15, no horário de Brasília, no penúltimo dia da janela. Caso seja declarado dia OFF (sem condições de realização da competição), obrigatoriamente as baterias finais serão feitas na terça-feira. As finais têm transmissão no YouTube, site e app da WSL e da ESPN 2 e Watch ESPN.


Foto em destaque: Matt Dunbar/WSL

Nenhum comentário:

Postar um comentário