Confiante e preparada, Jennyfer Parinos busca na Eslovênia a vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Confiante e preparada, Jennyfer Parinos busca na Eslovênia a vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio

Compartilhe

A Seletiva Paralímpica na Eslovênia se aproxima. O torneio acontece de 3 a 5 de junho e será mais uma chance para quatro atletas do Brasil garantirem uma vaga em Tóquio. Entre eles está Jennyfer Parinos, que chega confiante em busca de sua segunda participação em uma Paralimpíada. Antes da competição, porém, ela conta com uma preparação de luxo: uma semana de treinamentos no CT Paralímpico Brasileiro, na cidade de São Paulo.

Na décima colocação no ranking mundial da classe 9, Jennyfer precisará de foco para garantir a vaga paralímpica na cidade eslovena de Lasko. Seu sentimento é de confiança, mas sabendo que será necessário ter equilíbrio em um momento tão importante. Desde o último domingo (23) no CT, a atleta aproveita para se aprimorar mental e fisicamente com uma variedade de ‘adversários’ de alto nível: seus companheiros de Seleção, também convocados para a semana de treinamentos.

A diversidade de estilos nesta preparação, inclusive, é um dos pontos destacados por Jennyfer e que fazem desta semana tão produtiva. Para o técnico Paulo Molitor, um dos que conduzem as atividades em São Paulo, a parte técnica já foi finalizada e este é o momento de aprimorar a questão mental. A atleta concorda, ao refletir sobre seu trabalho até aqui.

“Estou bem confiante, vendo pelo meu desempenho nos treinos e jogos. Evoluí bastante e me sinto preparada. É fundamental ter bastante foco e concentração, porque tecnicamente estou bem treinada”, afirma.

Um dos desafios, porém, será superar o grande período sem disputar competições oficiais trazido pela pandemia da Covid-19. Para Jennyfer, voltar em um momento tão decisivo será uma mistura de sensações. “Ao mesmo tempo em que me sinto confiante e feliz por poder voltar, dá um certo medo de viajar nesta época, correr todos os riscos. Mas é meu sonho, então vou atrás!”, reforça a atleta.

A experiência poderá ser um de seus trunfos: em 2016, nos Jogos Paralímpicos do Rio, a mesa-tenista foi medalhista de bronze por equipes ao lado de Bruna Alexandre e Dani Rauen. Apesar dos importantes momentos vividos, porém, ela sabe que o caminho não será fácil. “A experiência pode ajudar um pouco sim, claro. Mas minhas adversárias também são boas e creio que vão ser jogos bastante disputados”, finaliza Jennyfer.

Além de Jennyfer, os outros três atletas que disputam a Seletiva na Eslovênia são Ecildo Lopes (classe 4), Paulo Henrique Gonçalves (classe 7) e Cláudio Massad (classe 10).

Foto: Alê Cabral/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário