Brasil supera a Argentina por 3 a 0 e vence na estreia da Liga das Nações Masculina - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Brasil supera a Argentina por 3 a 0 e vence na estreia da Liga das Nações Masculina

Compartilhe


Vitória na estreia! O Brasil venceu a Argentina no seu primeiro jogo na Liga das Nações. Apesar do placar de 3 a 0, o jogo não foi nada fácil, com a seleção argentina, mesmo desfalcada, incomodando bastante a equipe brasileira, principalmente no bloqueio. O duelo foi bastante equilibrado do início ao fim. As parciais de 31-29; 26-24 e 25-16 ilustram isso muito bem.

O maior pontuador da partida foi o argentino Pereyra, que marcou 16 pontos. Na quadra brasileira, o maior destaque foi o ponteiro Lucarelli, que pontuou 14 vezes. O central Isac e o ponteiro Leal anotaram 10 pontos cada.

A Argentina teve apenas nove jogadores à disposição nesta partida de estreia. Os outros nove atletas inscritos foram afastados devido a casos de Covid-19 no elenco. Bruno Lima, Santiago Danani e Nicolás Lazo testaram positivo para a doença e se recuperam no país. Já Pablo Crer, Ezequiel Palacios, Agustín Loser, Franco Massimino, Matías Sánchez e Cristian Poglajen, que tiveram contato com os contaminados, testaram negativo e foram autorizados a se juntar à seleção na próxima semana.

O próximo jogo do Brasil é neste sábado, às 16, contra os Estados Unidos. A seleção norte-americana estreou com vitória sobre o Canadá por 3 sets a 0. A partida terá transmissão do SporTV2


Times iniciais:

Brasil: Bruninho, Wallace, Leal, Lucarelli, Isac, Flávio e Thales (L). Técnico: Carlos Schwanke

Argentina: Luciano De Cecco, Federico Pereyra, Facundo Conte, Martin Ramos, Sebastian Solé, Jan Martinez Franchi e Nicolas Mendez (L). Técnico: Marcelo Mendez

O jogo


Sem um líbero de ofício disponível, a Argentina começou o jogo com o ponteiro Nicolas Mendez, filho do treinador Marcelo Mendez, improvisado na posição. O Brasil também teve desfalques, mas na posição de central: Lucão ficou no Brasil para acompanhar o nascimento da filha, enquanto Maurício Souza foi poupado. Com isso, Isac e Flávio começaram o jogo como titulares.

A partida começou com muitos erros de ambos os lados. O oposto Wallace errou os dois primeiros ataques que recebeu no jogo, enquanto os ponteiros Martinez e Conte também falharam no mesmo fundamento. Porém, aos poucos, a seleção brasileira se encontrou no saque e na virada de bola e conseguiu abrir 11 a 6 no placar.

A partir daí, os dois países passaram a trocar pontos - a maioria deles, em erros. Com mais volume de jogo, os argentinos chegaram a empatar em 23 a 23, forçando Carlos Schwanke a pedir tempo em duas oportunidades consecutivas. Mesmo assim, com o bloqueio causando estrago, os hermanos assumiram a liderança em 24 a 23.

O jogo seguiu nervoso, com as equipes se alternando na liderança e salvando set points. Foi quando o saque do Brasil se tornou decisivo. Lucarelli e Wallace marcaram aces e mantiveram o país vivo na parcial. Por fim, com dois ataques de Flávio pelo meio, a Seleção fechou o set em incríveis 31 a 29.

O segundo set manteve a tônica do primeiro: o Brasil sofrendo para transpor o bloqueio argentino, mas compensando a dificuldade com um saque eficiente. No segundo set, a história foi um pouco diferente, com a seleção argentina estando na frente do placar na maior parte da parcial. Na reta final, porém, o jogo começou a ficar mais equilibrado, com as equipes alternando em pontuação até o placar de 24 a 24. Novamente, o equilíbrio no jogo impediu que o set terminasse em 25 pontos. No momento crucial, a seleção brasileira conseguiu passar à frente e em um forte ataque de Lucarelli, fechou o set por 26 a 24.

Novamente a Argentina saiu na frente no placar no terceiro set, abrindo 2 pontos de vantagem, mas novamente não conseguiu segurar o forte saque brasileiro, que rapidamente empatou o jogo e buscou a vantagem. Lucarelli seguiu sendo peça fundamental no jogo e o maior pontuador da equipe brasileira nessa fase inicial de terceiro set.

Após abrir 5 pontos de vantagem, a seleção brasileira mais uma vez assistiu a Argentina melhorar seu volume de jogo e encostar no placar, ficando a apenas um ponto do empate em 12 a 11, forçando o técnico Schwanke a pedir tempo para tentar esfriar o jogo. O pedido funcionou, e, na volta, a seleção voltou a conseguir abrir vantagem na metade do set. Um problema que persistiu foi a quantidade de erros do Brasil, que na metade da parcial já era igual ao dobro de erros da seleção argentina.

O momento mais importante para o fechamento do jogo foi uma boa sequência de saques de Bruninho, que conseguiu fazer a seleção disparar no placar e ficar muito próxima da vitória. Confirmando novamente o protagonismo na estreia brasileira, o jogo terminou em um belo ace do ponteiro Lucarelli. Assim, o Brasil venceu o set por 25 a 16 e a rival Argentina por 3 a 0.

Foto: Divulgação/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário