O Outro Lado da Muralha: O (Bem Protegido) Mausoléu do Primeiro Imperador - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

O Outro Lado da Muralha: O (Bem Protegido) Mausoléu do Primeiro Imperador

Compartilhe







14 anos após sediar a Olimpíada de Verão, Beijing será responsável por receber a 24ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. O que é histórico, já que a capital chinesa será a primeira cidade do mundo a receber as duas competições.

Dando continuidade à apresentação do território chinês, responsável por sediar os Jogos Olímpicos de Inverno em 2022, é chegado o momento de falar sobre outro ponto turístico dos mais famosos mundialmente quando mencionamos o país China. E, como dito no título, com responsáveis pela segurança de um imperador. O detalhe é que isso somente após a morte dele.

O ano era 1974 quando fazendeiros na cidade de Xi’an (província de Shaanxi) foram responsáveis por uma das grandes descobertas do século. Acidentalmente, esse grupo encontrou artefatos e estruturas corporais esculpidas em argila. Pouco tempo depois, era anunciado para o mundo mais um capítulo da história de Qin Shi Huang Di.


Imperador da dinastia Qin já mencionado nesta coluna em meses anteriores, ele foi o primeiro governante do que costumamos chamar de China moderna. Seu reinado durou 35 anos e foi marcado por conquistas culturais e também avanços importantes na área da tecnologia. Ao mesmo tempo, destruição e opressão também cresceram no território chinês durante o período.



Os hoje conhecidos “Guerreiros de Terracota” são por volta de 8000 estátuas, todas com o objetivo maior de proteger o corpo de Huang Di após a morte deste, em 210 a.C.. É possível encontrar no grupo membros como soldados, generais, arqueiros, carruagens e cavalos, só para mencionar alguns. O detalhe que mais impressiona é que cada escultura possui seus próprios traços. Ou seja, nenhum soldado é igual a outro.

As escavações arqueológicas continuam acontecendo até os dias atuais mas com certas restrições devido à dificuldade de lidar com o material. “Terracota” nada mais é do que “argila cozida no forno”. Por conta disso, o passar dos anos acaba fazendo com que a preservação exija bastante dos recursos tecnológicos, alguns ainda não tão eficazes nesse serviço de resguardar as obras. O desgaste acaba sendo natural.


Logicamente, o processo para a construção durou um longo tempo. É dito que ela começou quando o então imperador tinha apenas 13 anos de idade, levando assim 38 anos para que fosse concluída. Segundo consta, por volta de 700 mil trabalhadores e artesãos estiveram trabalhando ativamente no projeto. Novas descobertas foram feitas recentemente, no último mês de Fevereiro.



O mausoléu é membro da lista de Patrimônios Culturais da Humanidade elaborada pela UNESCO e também é um dos símbolos nacionais chineses. Logicamente, é uma das principais atrações turísticas de todo o país. Importante dizer que Xi’an, capital da província de Shaanxi, foi também o centro governamental da China por mais de 1000 anos. A cidade foi também a primeira capital de um território chinês enfim unificado.

Fotos: Sohu e Klook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário