Medalhista olímpico de Belarus faz greve de fome e põe medalha a venda em protesto contra governo - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Medalhista olímpico de Belarus faz greve de fome e põe medalha a venda em protesto contra governo

Compartilhe

Medalhista no Decatlo em Pequim 2008, Andrei Krauchanka (BLR) iniciou nesta terça-feira (27) uma greve de fome e colocou uma medalha de campeonato europeu a venda em protesto contra o governo de Belarus.


O atleta é um dos críticos do presidente Alexander Lukashenko e vai usar o dinheiro para ajudar os presos políticos do país. O belarusso disse em um vídeo que que: "Não aconselho que me imitem, mas é muito difícil digerir a realidade do país. Que a força estejam com vocês."


Krauchanka, de 35 anos, perdeu o emprego em 2020 e foi expulso da equipe nacional de atletismo do país por apoiar os protestos contra o governo após a eleição presidencial. O atleta relembra quando foi preso, em novembro no ano passado.


"Minha familia achava que eu tinha desaparecido. Por quatro dias nem meu advogado sabia do meu paradeiro ou o que houve comigo." Durante os seus dez dias de prisão administrativa, ele não recebeu comida ou roupas e voltou pra casa com coronavírus.


Por isso, ele colocou a venda o ouro conquistado no Europeu Indoor de Atletismo em 2011 para ajudar os presos políticos.


O atleta chegou a dizer que não iria mais competir pelo país, mas caso o país seja suspenso pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e os atletas tenham que competir sob a bandeira olímpica, Krauchanka cogita voltar a competir.


Foto: Erik van Leeuwen

Nenhum comentário:

Postar um comentário